Modelos apontam corte nas precipitações no Centro-Sul do Brasil e aumentam preocupações para o milho safrinha

Publicado em 19/04/2021 10:53 e atualizado em 19/04/2021 16:07 6584 exibições
Massa de ar seco já em atuação no Sul do Brasil vai ganhar intensidade nos próximos dias e limitar chuvas

LOGO nalogo

As previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aumentam as preocupações com o desenvolvimento do milho safrinha nos próximos 15 dias. Uma massa de ar seco já em atuação em parte do Centro-Sul do Brasil vai ganhar força nos próximos dias, limitando a chance de chuvas em toda área. 

"A semana começa com condição de poucas chuvas na área, podendo ser registradas algumas precipitações apenas nas áreas litoraneas", comenta Heráclio Alves, meteorologista do Inmet. Com o atraso na safra de soja, o produtor precisou fazer o plantio do milho fora da janela ideal e o baixo volume de chuva prejudica o bom desenvolvimento da safra. 

Segundo Heráclio, a atuação de massas de ar seco é característica da estação, ficando dentro do esperado e com chuvas mais expressivas apenas na faixa norte do Brasil. 

O modelo Cosmo, também do Inmet, indica condição de tempo estável em todo o Sul do Brasil, Mato Grosso do Sul, São Paulo e parte de Minas Gerais já a partir desta segunda-feira (19). A tendência é que a massa de ar seco se intensifique e avance mais ao norte ainda nesta semana. A previsão indica uma redução dos volumes de chuvas também no Mato Grosso. 

Veja o mapa de previsão de precipitação nas próximas 93 horas: 

93 horas - Inmet - 1904
Fonte: Inmet

As previsões nacionais vão ao encontro com a atualização do modelo de previsão estendida para todo o Brasil. Para o período entre 19 e 27 de abril, o modelo norte-americano mostra baixa precipitação para a maior parte do Sul do Brasil, indicando apenas chuva irregular e ligeiramente mais expressiva apenas  no sudoeste do Paraná. Ainda neste período, o mapa sinaliza para chuvas entre 40mm e 50mm em áreas do Mato Grosso do Sul, além de já mostrar tempo seco no Sudeste do Brasil. 

Veja os mapas com a previsão desta semana: 

Previsão de chuvas semanal - GFS - 1904

Previsão de chuvas semanal - GFS - 1904


Previsão de chuvas semanal - GFS - 1904

Previsão de chuvas semanal - GFS - 1904

Previsão de chuvas semanal - GFS - 1904

Previsão de chuvas semanal - GFS - 1904

O modelo chama também atenção para o corte expressivo das chuvas a partir do dia 27. O NOAA não prevê precipitações entre 27 de abril e 5 de maio no Centro-Sul do Brasil. Neste período, são esperadas chuvas de até 30mm em áreas da Bahia e precipitação de até 70mm no Maranhão, confirmando as previsões de volumes expressivos apenas na faixa norte do país.

Veja o mapa de previsão estendida para todo Brasil: 

NOAA - 1904
Fonte: NOAA 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • Rosangela Mazzutti Alves Uberlândia - MG

    Já não recebemos chuvas consideráveis para agricultura em Santa Juliana-MG há cerca de 30 dias..., apenas algumas pancadas isoladas. Essa notícia desanima mais ainda com a expectativa para o milho.

    1
    • leandro carlos amaral Itambé - PR

      Estava terminando o plantio 24/03, semeando com o mg408, aí acabou a semente, peguei 15 sc de agroeste 1844, finalizei o plantio a tardezinha, às 10 horas da noite choveu 25mm... o mg 408 nasceu tudo, já o ag1844 nasceu 55%... fui reclama, mas agora não acham o culpado.... eu sei quem foi o culpado, fui eu por ter comprado essa porcaria...

      0
    • Geraldo Emanuel Prizon Coromandel - MG

      Depois que as grandes empresa dominaram o mercado de sementes no Brasil o que aumentou não foi a qualidade, foi o preço e o marketing...

      0
  • Carlos Alberto Erhart Sulina - PR

    Por aqui no sudoeste do Paraná o corte das chuvas ocorreu já faz quase 2 meses, safrinha acho que já foi pro pau!

    0
    • Adriano Andrighetti Paim filho - RS

      O meu milho safrinha já foi pro saco faz tempo .... quero ver até onde vai e de onde vai sair milho daqui pra frente...

      0