HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Em atualização divulgada nesta 5ª, NOAA confirma 87% de chance de La Niña entre dezembro e fevereiro

Publicado em 14/10/2021 14:29 e atualizado em 14/10/2021 15:28 9101 exibições
Pelo segundo ano consecutivo, fenômeno poderá influenciar regime de chuvas no Sul do Brasil

Logotipo Notícias Agrícolas

Em atualização divulgada no final da manhã desta quinta-feira (14), a Administração Atmosférica e Oceânica (NOAA) confirmou as condições de La Niña na temporada de dezembro a fevereiro de 2022. Sendo assim, pelo segundo ano consecutivo o Verão no Brasil poderá sentir os impactos do fenômeno climático. "Condições do La Niña se desenvolveram e devem continuar com 87% de chance do La Niña de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022", destacou a publicação oficial. 

Após um período de neutralidade, o NOAA destacou ainda que o La Niña pode atingir intensidade moderada. A consultoria MetSul complementa que os valores de calor latente no oceano hoje são menores do que no pico de intensidade do evento na temporada 2020/2021.

"E existe uma grande quantidade de águas frias abaixo da superfície do Pacífico que vai emergir na superfície durante as próximas semanas, o que levará a uma intensificação do fenômeno", explica a Metsul. 

A ocorrência de um La Niña preocupa todo o setor produtivo do país, sobretudo no Centro-Sul do Brasil que sente os impactos da seca prolongada há dois anos, e que teve o cenário agravado durante a ocorrência do La Niña no ano passado. 

Apesar das características do La Niña chamarem atenção para o Sul do Brasil, o cenário também é crítico nas áreas de produção do Mato Grosso do Sul e Sudeste, com impactos na produção nas mais diversas culturas como soja, milho, café, cana-de-açúcar e laranja. 

A Metsul explica, no entanto, que é preciso aguardar os próximos meses para entender melhor como será o sistema chuvoso neste verão. "La Niña nem sempre é certeza de estiagem no Sul do Brasil nem tampouco de chuva acima da média mais ao Norte e Nordeste. O que o fenômeno faz sim é aumentar a probabilidade de ocorrência destes cenários nas diferentes regiões do país", acrescenta.

Para mais informações sobre a MetSul clique aqui

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário