Mais 47 municípios da Bahia entram em situação de emergência; agora são 72 localidades inundadas

Publicado em 27/12/2021 08:07 1512 exibições
Tempo&Dinheiro, Agência Brasil, Climatempo, Inmet

O governador da Bahia, Rui Costa, assinou hoje (26) novo decreto estadual que inclui mais 47 cidades na lista de municípios em situação de emergência em decorrência das chuvas intensas que atingem o estado neste mês. Até ontem (25), 25 cidades faziam parte da lista. Com a atualização, o número chega a 72.

Com a medida, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais para apoiar as ações de resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução das cidades. Costa sobrevoou e visitou, neste domingo, municípios do sul baiano onde as chuvas se intensificaram desde a última quinta-feira (23), como Ilhéus, Itabuna e Itajuípe.

De acordo com o governador, 37 cidades da região estão embaixo da água, atingidas de forma mais intensa pela subida do nível dos rios. Ontem (25) eram 19.

“É uma tragédia gigantesca. Não me lembro se, na história recente da Bahia, tem algo dessa proporção pela quantidade de cidades, de casas envolvidas. É algo realmente assustador, o número de casa, de ruas, de localidades completamente embaixo de água”, disse o governador, em publicação no Twitter.

Ontem (25), foi instalada uma base de apoio em Ilhéus, fruto de ação conjunta de vários órgãos federais e estaduais, para socorro aos municípios afetados pelas enchentes. De acordo com Rui Costa, devido à distância, outros pontos serão criados em Itapetinga, Vitória da Conquista, Ipiaú e Santa Inês.

Uma força-tarefa com agentes de segurança pública está atuando na região. Ela é composta por bombeiros militares da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Norte, Maranhão, Paraíba, Sergipe, além das policias Militar da Bahia e da Rodoviária Federal (PRF). Vinte viaturas, 10 aeronaves, oito botes e um barco também foram mobilizados.

Ação federal

O governo federal também está mobilizando diversos órgãos e ministérios em ações de resposta ao desastre natural e reconstrução de infraestrutura danificada. Até o momento, mais de R$ 19 milhões já foram disponibilizados pela Defesa Civil Nacional.

Além da PRF, aeronaves e militares das Forças Armadas darão apoio aos municípios. A ajuda federal também inclui a liberação de recursos para a compra de combustível e a convocação de técnicos e de equipes da Força Nacional do Sistema Único de Saúde.

O ministro da Cidadania, João Roma, também esteve em Ilhéus neste domingo em reuniões com autoridades locais. “É crucial que, neste momento, a gente reforce o estado de alerta, retire as famílias que estão nas áreas de risco e trabalhe para preservar vidas. Na sequência, tomaremos todas as medidas para amparar essas pessoas”, escreveu, em publicação no Twitter.

Até o momento, o Corpo de Bombeiros da Bahia confirmou 18 mortes em decorrência das chuvas. Mais de 4,2 mil pessoas estão desabrigadas e 11,2 mil foram desalojados pelas inundações.

Para amanhã (27), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) mantêm o alerta de risco de novas inundações e deslizamentos de terra na Bahia, devido ao acumulado de chuvas dos últimos dias e à previsão de novas precipitações.

Barragem se rompe na Bahia após chuvas torrenciais

SÃO PAULO (Reuters) – Uma barragem se rompeu na Bahia, após dias de fortes chuvas, elevando o nível de rios da região já cheios e com risco de inundações, disseram autoridades locais na noite de sábado.

A barragem do Iguá fica próxima à cidade de Vitória da Conquista, no sul da Bahia, levando autoridades a evacuar moradores em risco rio abaixo, principalmente na cidade de Itambé.

Não houve relatos de mortes, feridos ou danos graves, embora os detalhes do incidente tenham permanecido limitados.

“Barragem com alto volume de água se rompeu e uma forte enxurrada deve afetar o município de Itambé”, informou a prefeitura da cidade em sua conta oficial no Instagram.

“Todos os moradores devem evacuar as margens do rio Verruga com urgência”, acrescentou.

Itambé é uma região agrícola no sul da Bahia localizada a cerca de 200 quilômetros do interior da cidade costeira de Ilhéus.

Procurada, a prefeitura de Itambé não respondeu de imediato na manhã deste domingo a um pedido de mais informações.

A prefeita de Vitória da Consquista, Sheila Lemos, disse que todos os moradores próximos ao rio foram evacuados.

Em uma publicação no site da prefeitura de Vitória, Lemos afirmou que a enchente ameaçou cortar a rodovia BR-116, uma importante rota de caminhões entre o Nordeste e o Sul do Brasil.

“Tiramos todas as pessoas que estavam próximas desse córrego, então todas as medidas foram tomadas e estamos prontos para dar toda a assistência aos moradores. Agora é torcer realmente para que não quebre a estrada e não precise interditar a 116”, ressaltou.

O governador da Bahia, Rui Castro, disse que pelo menos 300 pessoas foram evacuadas de cada uma das cerca de 20 cidades do estado que foram atingidas por enchentes causadas por fortes chuvas por quase dois meses.

“São milhares de pessoas que tiveram de sair de suas casas, porque a água subiu um metro, dois metros, em alguns lugares, até três metros”, disse ele a jornalistas no sábado.

As chuvas já causaram 17 mortes na Bahia desde o início de novembro, e 66 cidades enfrentam situações de emergência, informaram autoridades da defesa civil.

Em Salvador, metereologistas disseram que as chuvas em dezembro foram seis vezes maiores do que a média.

Fonte: Reuters; publicado pelo Notícias Agrícolas

Municípios baianos estão em alerta após rompimento de barragem (Agência Brasil)

Os municípios baianos de Itambé e Vitória da Conquista estão em alerta após o rompimento de uma barragem no distrito de Iguá, na noite de ontem (25). De acordo com a prefeitura de Vitória da Conquista, onde o distrito está localizado, os moradores já haviam sido avisados sobre o risco iminente e não houve feridos nem foram constatados maiores prejuízos nas localidades próximas. 

O monitoramento do volume de água está sendo feito, principalmente na BR-116, na altura do Vale dos Quatis. As autoridades esperam que não seja necessário interditar a estrada. Participam da força-tarefa, a Defesa Civil e os técnicos da prefeitura, além da Polícia Rodoviária Federal e de equipes da Via Bahia.

Enxurrada

Na manhã de sábado (25), a barragem de Iguá recebeu um grande volume de água do rompimento da barragem dos Quatis, localizada no distrito do Pradoso. A enxurrada acabou levando a ponte que liga o povoado do Tesoureiro à Vitória da Conquista. A prefeitura usou máquinas para tentar escoar a água e cerca de 100 famílias que residem  em Iguá chegaram a ficar ilhadas.

Com o rompimento de mais uma barragem, a prefeitura de Itambé também intensificou os alertas à população. Os rios que passam pelo município devem receber todo o volume de água da barragem de Iguá. O Rio Verruga já transbordou e famílias estão desabrigadas no município.

Ações de socorro

A região do sul da Bahia vem sofrendo com as fortes chuvas do último mês. Ao menos 19 cidades estão sendo atingidas e 66 continuam em estado de emergência.

Ontem, o governador do estado, Rui Costa, determinou a instalação de uma base de apoio em Ilhéus e, hoje (26), deve sobrevoar as áreas mais atingidas na região. O governo federal também está envolvido nas ações de socorro, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil e outros órgãos, e vai enviar combustível, aeronaves e agentes para apoiar a operação.

O ministro da Cidadania, João Roma, está no estado e se reunirá com autoridades locais. “Comecei a agenda deste domingo em Nazaré das Farinhas, acompanhando os estragos das fortes chuvas que têm atingido a nossa Bahia e afligido o nosso povo. Esse é um momento em que nós devemos dar as mãos e trabalhar em benefício da população que está precisando do nosso apoio”, escreveu, em publicação no Twitter.

Até a tarde de sexta-feira (24), a Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado e as prefeituras dos municípios atingidos registraram 4.185 desabrigados e 11.260 desalojados pelas inundações. O número de feridos é de 286 e a população total atingida chega a 378.286. O total de mortos pelas enchentes é de 17 pessoas.

Mais chuvas

Para este domingo, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) mantêm o alerta de risco de novas inundações e deslizamentos de terra na Bahia. As precipitações devem continuar, com possibilidade de se estender, pelo menos, até a próxima terça-feira (28), segundo o Cemaden.

Chuvas intensas no Sul da Bahia tem 4,2 mil desabrigados, com 17 mortes (Agência Brasil)

Os números de desabrigados e desalojados no sul da Bahia por causa das chuvas que começaram na última quinta-feira (23) vêm aumentando.

A Defesa Civil do estado e as prefeituras das cidades atingidas informaram hoje (25) que são quase 4,2 mil desabrigados e mais de 11,2 mil desalojados. Os feridos são 286 e 17 morreram nas enchentes. A população atingida chega perto de 380 mil pessoas de 66 municípios, como Ilhéus, Porto Seguro, Prado e Vitória da Conquista.

No Twitter, muitos moradores publicaram relatos e vídeos das inundações. E o alerta sobre a região deve continuar. Segundo o  Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a região sul da Bahia continua com status de Perigo e Perigo Potencial para chuvas intensas.

Mais chuvas

Nas áreas mais graves, existe a possibilidade de chuvas entre 30 e 60 milímetros por hora e ventos entre 60 e 100 quilômetros por hora.

De acordo com o Inmet, há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

A Defesa Civil Nacional já liberou R$ 17,5 milhões aos municípios baianos afetados pelas chuvas para ações de resposta ao desastre natural e reconstrução de infraestrutura danificada.

Alerta de chuva forte e volumosa no TO, MA e PI (Climatempo)

A presença da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) mantém as condições favoráveis à formação de nuvens carregadas sobre o estado da Bahia.

A Zona de Convergência do Atlântico Sul(ZCAS), volta a se organizar sobre o país durante o dia de 24 de dezembro, véspera de Natal. A tendência é de bastante chuva em áreas do Norte, Nordeste e até em áreas ao norte das Regiões Sudeste e Centro-Oeste.

A ZCAS vai atuar entre os dias 24 e 27 de dezembro. Neste período, há expectativa para volumes de chuva bastante expressivos e que podem provocar muitos transtornos.

Entre a tarde de sexta (24) e a segunda-feira (27) são esperados acumulados entre 150 e 200 mm, com possibilidade serem registrados até 300 mm de chuva em alguns pontos entre o sul e oeste baiano neste período.

A Climatempo alerta para o risco de enchentes, transbordamentos de rios e córregos, alagamentos e deslizamentos de terra.

download (48)

O que é ZCAS e como este sistema se forma? 

A área de atuação desta ZCAS deve ser parecida com a última que se estabeleceu sobre o país, no dia 15 de dezembro. A expectativa é que até a segunda-feira, 27 de dezembro, volumes bastante elevados de chuva sejam registrados entre norte de Minas Gerais, centro-norte de Goiás, estado do Mato Grosso, centro-sul do Pará, Tocantins, centro-sul do Maranhão e do Piauí e praticamente toda Bahia(em especial áreas centro-sul e oeste).

Verão com La Niña

O Verão será com influência do La Niña no Brasil. O fenômeno vai aumentar as condições de chuva durante a estação entre as Regiões Norte e Nordeste e o norte das Regiões Centro-Oeste e Sudeste.

8c47f925b4e2318d68a0f1e940f7766c

Leia mais:

VERÃO 2022: Confira a previsão para as Regiões do BR

Confira com o Inmet a previsão de tempo entre os dias 20 de dezembro a 5 de janeiro de 2022.

Por Viviane Samara Barbosa Nonato (INMET)

1 Precipitação

A previsão de chuva entre os dias 20 e 27 de dezembro de 2021 é apresentada na Figura 3. De acordo com o modelo numérico do INMET, a semana deverá ser marcada por muita chuva na faixa entre o norte do Mato Grosso, Goiás e de Minas Gerais, sul do Pará, Tocantins e na Bahia, com acumulados que podem ultrapassar os 200 mm.

Na Região Sul, as chuvas deverão variar entre 5 e 60 mm, com maiores acumulados previstos para o leste de Santa Catarina e do Paraná. Entretanto, o rápido deslocamento de uma frente fria poderá ocasionar temporais (chuva e ventos fortes) isolados entre os dias 21 e 22/12 (terça e quarta-feira).

A semana será marcada por fortes chuvas e totais que podem ultrapassar os 100 mm na Região Sudeste. A passagem de uma frente fria no dia 23 (quinta-feira) poderá ocasionar temporais especialmente no leste de São Paulo, no Rio de Janeiro, Espírito Santo e no centro, sul e leste de Minas Gerais. Os totais de chuva nessas áreas poderão ficar próximos aos 70 mm. Porém, os maiores totais de chuva deverão ocorrer no norte de Minas Gerais, com valores que podem ficar em torno de 100 mm.

Na Região Centro-Oeste os maiores totais de chuva deverão se concentrar no Mato Grosso, Distrito Federal e no norte de Goiás. Nessas áreas, os totais de chuva poderão variar entre 50 e 200 mm.

Na região do MATOPIBA (que engloba área dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), os totais de chuva deverão variar entre 60 e 200 mm. As chuvas deverão se intensificar ainda mais a partir do dia 24/12 (sexta-feira).

Previsão de muita chuva também na Região Norte do Brasil, especialmente em Rondônia, Acre, Tocantins e no sul do Amazonas e do Pará, onde os acumulados de chuva poderão variar entre 40 e 200 mm.

Figura 1: Previsão de chuva para 1ª semana. Fonte: INMET.

Veja a Previsão COMPLETA para os próximos 15 dias e as Condições Observadas no Brasil nos últimos 15 dias no Informativo Meteorológico nº 49/2021: AQUI.

Por:
João Batista
Fonte:
T&D, Inmet, Climatempo, Agência B

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário