Enchentes e destruição transformam em pesadelo reunião de família para Natal na Bahia

Publicado em 28/12/2021 18:00 109 exibições

Logotipo Reuters

Por Leonardo Benassatto

ITAMBÉ, Bahia (Reuters) - Após muitos meses longe devido à pandemia, Juliana Reis finalmente conseguiu reunir seus parentes em casa na cidade baiana de Itambé para celebrar a noite de Natal, mas as fortes chuvas que atingiram a região transformaram em pesadelo o que seria uma data de comemoração.

"A gente esperava realmente que fosse o Natal dos sonhos", disse Reis, de 37 anos, que estava reunida com a família quando a forte tempestade chegou, destruindo diversas casas de seu bairro. "E quando chegou meia noite, veio essa catástrofe. Eu só pedia que todo mundo ficasse vivo."

O Estado da Bahia tem enfrentado fortes chuvas nas últimas semanas, que deixaram ao menos 20 mortos. Duas barragens se romperam no fim de semana, alagando bairros inteiros em algumas cidades e provocando destruição, forçado milhares de pessoas a deixarem suas residências.

No município de Itambé, segundo a prefeitura, cerca de 600 famílias foram atingidas e 60 casas desmoronaram até o momento. Em 26 de dezembro, um dia após o Natal, a barragem de Iguá se rompeu devido ao alto volume de água.

"Infelizmente, vamos ter que recomeçar juntos. Buscar recursos juntos, porque são 72 municípios, né? Não tem como ser egoísta nesse momento", acrescentou Reis.

Quem também viveu momentos de terror foi Vitoria Rocha, de 81 anos, que teve sua residência completamente destruída pela chuva. A idosa, que mora sozinha, teve que se retirar de casa às pressas durante a madrugada.

"Eu não posso me conformar, não, porque para mim parece que é mentira. Minha casa toda destruída, minhas coisas todas destruídas, tudo bagunçado", disse Rocha, em lágrimas.

"Aqui é tudo para mim, porque a única coisa que eu tenho é a minha casa, e acabou."

O governador da Bahia, Rui Costa, chamou a catástrofe de "tragédia gigantesca" e disse não se lembrar de algo na mesma proporção na história recente do Estado. "É algo realmente assustador o número de casos, ruas e localidades completamente em baixo d'água", disse.

Nesta terça-feira, após cobrança do governador, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, prometeu que o governo federal vai direcionar mais recursos para o enfrentamento dos transtornos causados pelas chuvas.

Segundo o governador do Estado, há cerca de 50 mil desalojados e serão necessárias 5 mil novas casas, num orçamento de quase 400 milhões de reais, para famílias cujas casas foram destruídas ou terão de ser demolidas.

(Com reportagem adicional de Patrícia Vilas Boas, em São Paulo)

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário