Persiste a condição de chuva abaixo da média em SC

Publicado em 25/10/2010 08:43
567 exibições
A previsão para o trimestre novembro de 2010 a janeiro de 2011 é de chuva abaixo da média climatológica em Santa Catarina. O trimestre será influenciado pelo fenômeno La Niña, o qual influencia o regime de chuva no Estado com diminuição dos volumes. Os meses de novembro e dezembro devem ser secos e marcados por mais dias de sol, com períodos prolongados de tempo firme e sem chuva, umidade do ar abaixo do normal, para a época do ano. Este cenário pode comprometer o abastecimento de aguá. Para janeiro, a perspectiva é um pouco melhor, com chance de chuvas frequentes e com volumes mais signiticativos no Estado, em relação a novembro e dezembro.

Em novembro, o volume de chuva mensal diminui em relação ao período setembro-outubro (média mensal fica em torno de 130 a 180mm no Estado), e neste se espera totais ainda menores. Em dezembro e janeiro, a média mensal varia de 140 a 240mm, e a chuva fica mais frequente a partir da segunda quinzena de dezembro. No verão, as frentes frias normalmente passam por Santa Catarina com pouca atividade chuvosa e deslocamento rápido pelo Estado, e as chuvas que predominam são as convectivas (chuvas de verão, rápidas e isoladas, entre o final da tarde e noite). É claro que eventos de temporais e granizo podem vir a ocorrer, mas serão menos frequentes e menos intensos.

A previsão é de temperatura normal a acima da média climatológica para o trimestre novembro de 2010 a janeiro de 2011. Mas, em novembro, ainda se espera que a temperatura mínima fique mais baixa por influência de algumas massas de ar frio e também pelo resfriamento noturno causado pela ausência de nuvens. Na serra catarinense, não se descarta a possibilidade de geada bem isolada, especialmente em novembro.

A Temperatura da Superfície do Mar (TSM):

Na área oceânica do Pacífico Equatorial Leste, região de monitoramento do ENOS, as águas superficiais tem-se mantido mais frias do que o normal (TSM abaixo da média climatológica), nos últimos meses, conforme circundado nas Figuras 1 e 2, caracterizando a atuação do La Niña. Observa-se que, no período de 14 a 21/10 (Figura 2), foram registrados valores de TSM de 2,0 a 3,0°C abaixo da média. O fenômeno deve atingir o auge entre novembro e dezembro, com intensidade moderada a forte, se estendendo pelo menos até o primeiro trimestre do ano de 2011.
Tags:
Fonte: Ciram Epagri

Nenhum comentário