Semana termina com chuva na maior parte da região Sul do país

Publicado em 04/11/2010 09:30
939 exibições
Chuvas associadas a um sistema frontal não geram acumulado alto, mas causam queda nas temperaturas
SEXTA, DIA 5

Sul
A semana termina com chuvas na maior parte do Paraná, de Santa Catarina e no leste e norte do Rio Grande do Sul. São chuvas rápidas, associadas a um sistema frontal, que ocorrem principalmente no fim do dia, mas que não geram acumulado alto. A variável mais afetada por esse sistema é a temperatura: a nebulosidade aumenta bastante e os moradores de algumas cidades mal veem o sol. Por isso, a temperatura despenca em relação a quinta: pode cair até 6°C em algumas cidades. O calor persiste apenas no oeste gaúcho.

Sudeste
Uma frente fria de fraca intensidade chega a São Paulo nesta sexta trazendo chuvas. Como a frente chega no fim do dia, a sexta ainda fica com tempo aberto em São Paulo, parte de Minas e Rio de Janeiro, com nebulosidade aumentando no decorrer do dia e com fortes pancadas ocorrendo entre o fim da tarde e o início da noite. Estas pancadas são fortes devido ao calor: as temperaturas passam dos 30°C, mas o acumulado é baixo devido ao rápido deslocamento da chuva, que abrange todo São Paulo, sul do Rio e grande parte de Minas. No Espírito Santo e norte mineiro, a chuva prossegue, mas com menor intensidade.

Centro-Oeste
No fim da semana, uma frente se organiza entre o Sul e o Sudeste e, com isso, a chuva no Centro-Oeste também abrange o Mato Grosso do Sul. Esta chuva segue ocorrendo na forma de pancadas, que são um pouco mais organizadas na faixa que passa pelo sul e oeste do Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso, se tornando mais esparsas sobre Goiás. A temperatura na região é influenciada basicamente pela nebulosidade: a temperatura diminui conforme a nebulosidade aumenta e vice-versa.

Nordeste
A chuva perde força na Bahia, mas ganha mais consistência no interior do Maranhão e do Piauí. Além disso, ventos que sopram do oceano levam chuva para Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba e litoral do Rio Grande do Norte. As temperaturas ficam amenas. Nas demais áreas, sol e calor.

Norte
Na sexta, a chuva na forma de pancadas e com baixo acumulado atinge o Acre, Amazonas, Roraima, Pará e Tocantins. No Amapá e norte do Pará, o tempo permanece seco. O calor predomina em toda a região.

Confira a previsão para os próximos dias

Sul
O fim de semana começa com as chuvas associadas ao sistema frontal se afastando da região Sul. Apenas algumas cidades do leste paranaense e catarinense, incluindo Florianópolis e Curitiba, registram precipitação, mas é garoa provocada por ventos que sopram do oceano. A mudança da direção dos ventos, que passam a soprar de sul, induz queda nas temperaturas. À tarde, mesmo com o sol aparecendo mais do que na sexta, os registros devem ficar nos mesmos valores. No domingo, já não chove mais na região Sul e as temperaturas voltam a subir, permanecendo assim na segunda. Apenas na terça, uma frente fria mais organizada passa pela região Sul e leva chuvas generalizadas para a região. O sistema, porém, avança rápido e os acumulados não chegam aos 30mm. Na quarta, o tempo já abre.

Sudeste
A frente fria avança rápido e, já no sábado, chega ao Espírito Santo e abre o tempo no oeste paulista. Na faixa leste, porém, a nebulosidade continua alta e o sábado será de tempo encoberto e poucas aberturas de sol, devido a ventos que sopram do oceano. Há chuva, mas fraca, na forma de garoa. No Rio, Espírito Santo e na maior parte de Minas, o sábado é o dia que essa frente leva os maiores acumulados: há previsão de chuva forte nos três Estados e mesmo no oeste mineiro podem ocorrer pancadas no fim do dia. Os maiores acumulados, de cerca de 50mm, são registrados no oeste do Estado. As temperaturas entram em queda em toda a região, com exceção do norte de Minas, que fica com temperaturas um pouco mais altas que as registradas na sexta, pois há mais aberturas de sol. Apesar de chegar rápido ao Espírito Santo, este sistema para no Estado capixaba e deixa o tempo fechado e com chuvas no Espírito Santo e norte de Minas Gerais de domingo até terça. O acumulado passa dos 100mm em algumas localidades. O tempo abre nas demais áreas da região, mas, no Rio, em Minas e no interior paulista, há condições para pancadas de chuva no fim do dia. A partir de quarta, uma nova frente fria volta a trazer chuvas de forma organizada para São Paulo, devendo avançar pelo Sudeste nos dias seguintes.

Centro-Oeste
No fim de semana, a chuva no Centro-Oeste avança junto com a frente fria no Sudeste: no sábado de manhã chove principalmente entre o sul do Mato Grosso do Sul e o sul do Mato Grosso, mas já no sábado à noite a chuva já se concentra mais no norte da região: Mato Grosso e Goiás são atingidos, sendo este com as pancadas mais fortes, organizadas e, portanto, com os maiores acumulados: mais de 40mm. No domingo, a chuva fica restrita ao norte de Goiás e do Mato Grosso, ocorrendo principalmente no fim do dia. As simulações indicam que, entre o dia 8 e o dia 15, chove nos três Estados da região. O acumulado é alto e passa dos 150mm em algumas áreas, ficando acima dos 100mm em quase todo o Centro-Oeste.

Nordeste
Segue chovendo no litoral de Pernambuco e Paraíba no sábado, mas o grande destaque é a chegada de uma nova frente fria ao sul da Bahia. Esta frente volta a organizar, tanto no sábado como no domingo, chuvas do sul da Bahia até o sul do Maranhão e Piauí, passando por todo o oeste baiano. As temperaturas diminuem nessas localidades por causa da nebulosidade. Nas demais áreas do Nordeste, o sol aparece e faz calor. As condições só mudam na terça, dia 9, quando a condição de tempo seco volta a predominar sobre toda a Bahia e Piauí. Até então, são esperados acumulados de quase 100mm em algumas cidades, principalmente próximos da divisa entre Goiás, Minas e Bahia. Entre os dias 9 e 13, a principal chuva da região é na costa, devido a ventos que sopram do oceano. O acumulado não passa dos 30mm.

Norte
No sábado, a chuva atinge boa parte da região, com destaque para intensos temporais no sul do Amazonas. Já no domingo, a chuva prossegue sobre boa parte da região, porém sem grandes acumulados. Entre 8 e 12 de novembro, a chuva atinge todos os Estados da região, com destaque para os mais de 100mm no sul do Pará, do Amazonas e do Acre, além do noroeste do Amazonas e leste de Roraima.
Tags:
Fonte: Somar Meteorologia

Nenhum comentário