Excesso de chuva atrasa plantio da cana-de-açúcar em SP

Publicado em 19/04/2011 08:34 267 exibições
Agricultores apostaram na renovação dos canaviais. Em algumas propriedades, o amendoim ainda ocupa o solo.
Na propriedade de Roberto Rosseti em Ribeirão preto, interior de São Paulo, por enquanto o amendoim ocupa os 50 hectares que seriam destinados a cana-de-açúcar. O cultivo serve como rotação de cultura e tem o objetivo de aumentar a fertilidade do solo. O problema é que o excesso de chuva atrasou a colheita e agora os trabalhos com a cana estão parados, o que causa preocupação com a qualidade da cana no futuro. “A tendência é produzir menos cana de primeiro corte que o normal”, comenta o agricultor.

Segundo a Canaoeste, a Associação dos Plantadores de Cana do oeste de São Paulo, a área destinada ao cultivo de novos canaviais cresceu quatro mil hectares de um ano para cá. Normalmente um canavial dura em média seis anos, depois disso é preciso mudar de cultura para renovar o solo.

São Paulo é o maior produtor brasileiro de cana-de-açúcar. O plantio está atrasado cerca de 40% nas lavouras da região, segundo a Canaoeste. Mesmo para quem plantou, a preocupação é grande.

Para a cana recém-plantada, o tempo mais propício é o quente e úmido, mas a grande questão é que o verão já acabou e no outono, o calor não é mais tão intenso. Conforme o plantio vai sendo atrasado, vai acontecendo maior incidência de chuva, a temperatura cai e isso pode ocasionar falhas na brotação, explica o agrônomo Gustavo Nogueira.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário