Estiagem aumenta número de queimadas em Rondônia

Publicado em 17/06/2011 08:30 282 exibições
Em Porto Velho, as denúncias de queimadas não param. As ocorrências são tantas que os bombeiros não dão conta.
Uma equipe de fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente chega no exato momento em que a vegetação da comunidade agrícola Terra Santa é devastada pelas chamas.

A zona chacareira fica muito próxima de uma área de proteção permanente. O fogo destrói árvores e produções agrícolas, como uma horta de abacaxis, e coloca em risco as casas e a vida dos moradores.

Desde o começo do mês, já foram registradas mais de 100 denúncias de queimadas em Porto Velho, quase o total do ano passado. Em Rondônia, os satélites já registraram mais de 300 focos de incêndio em todo o estado, crescimento de 10% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

A preocupação das autoridades é que a seca amazônica ainda está no começo e as ocorrências são tantas que quando os bombeiros chegam, há pouco o que fazer.

Para a fiscalização ambiental, resta aplicar a lei, multas que variam entre R$ 2 mil e R$ 4 milhões.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    As queimadas são condenadas excessivamente. Alguns meses depois a vegetação está toda recomposta, muitas vezes com maior vigor. Deve se lamentar as perdas na fauna. O Globo Terrestre tem sua idade calculada em eras geológicas de milhares de anos cada. Que diferença faz a queimada? A vegetação quando se recompõem reabsorve o Carbono da atmosfera. Prejuizo verdadeiro é extrair petróleo da profundeza, tocar fogo e mandar tudo pelos ares, de onde este carbono não fazia parte. Porque este ato é pouco contestado? Respondo, porque somos muito hipócritas! (Faça o que eu digo, não faça o que eu faço!] - Politicamente correto seria que os aplicadores das multas andassem à pé ou a cavalo para serem coerentes.

    0