Semana começa com chuva no Rio Grande do Sul e deve ter nova onda de frio

Publicado em 29/08/2011 13:30 310 exibições
Algumas cidades tiveram registro de granizo e ventos fortes estão derrubanco árvores.
Uma frente fria está causando temporais sobre o Rio Grande do Sul desde a madrugada do domingo, dia 28, quando pelo menos 90 mil pessoas ficaram sem energia elétrica em função dos ventos que chegaram aos 80km/h em Canguçu, mais de 85km/h em Mostardas e Santa Maria e mais de 95km/h em Caçapava do Sul. Na capital Porto Alegre, as rajadas passaram dos 60km/h. Em Pelotas, os ventos causaram queda de árvores.

Algumas cidades, como Venâncio Aires, Júlio de Castilho, Canoas e Esteio, onde está ocorrendo a Expointer 2011, tiveram registro de granizo nesta segunda, dia 29. De acordo com o radar da Aeronáutica em Canguçu, às 06h30 desta segunda, chovia de forma mais intensa na região de Cachoeira do Sul. De acordo com a Somar, não é possível afirmar se nesse momento ocorreu granizo na cidade, que só pode ser registrado através de observação no local, porém a chance do fenômeno ter acontecido foi alta.

A condição para temporais no Estado segue pelo menos até essa terça, dia 30. A partir da quarta o Rio Grande do Sul deve ter tempo seco por quatro dias e uma nova onda de frio ainda causa temperaturas baixas, que devem se aproximar de 0°C, até o fim de semana.

Com relação aos acumulados, no domingo choveu pouco mais de 45 milímetros (mm) em Canela (quase 30% da média de agosto) e pouco mais de 40 milímetros (mm) em Bento Gonçalves (um terço da média de agosto). Em Vacaria, o acumulado chega aos 33mm (quase 25% da média de agosto).

O Estado também está registrando uma grande diferença entre as mínimas nesta segunda.  Em Jaguarão a menor temperatura foi de aproximadamente 6°C. Enquanto isso, em Frederico Westphalen a mínima foi de 18°C. Nesta segunda, Rio Grande do Sul está registrando temporais no centro do Estado. O norte está sob domínio de uma massa de ar quente e o sul já está sob domínio de massa de ar polar.

Tags:
Fonte:
Somar + Zero Hora

0 comentário