Rebelo nega que dispensa de recuperação da reserva legal estimule o fracionamento de fazendas

Publicado em 20/05/2011 09:53 574 exibições
Relator do novo Código Florestal explicou à imprensa nesta quinta (19) pontos polêmicos da proposta.
Alvo de críticas, o relator do novo Código Florestal, deputado Aldo Rebelo (PCdoB- SP), explicou à imprensa nesta quinta, dia 19, os principais pontos de polêmica na proposta. A votação é esperada para a próxima terça, dia 24.

O deputado negou que a dispensa de recuperação da reserva legal a propriedades de até quatro módulos fiscais estimule o fracionamento de fazendas.

O artigo 13 diz que, em caso de divisão do imóvel rural, será levada em conta a área inicial para definir o tamanho da reserva legal.

– Esta legislação já existe. Qualquer pessoa que fracione sua propriedade terá que averbar a reserva legal na parte fracionada, por herança, por venda. Isso já está proibido. Se não regularizar, as multas voltarão a vigorar e o proprietário terá que se regularizar ou sofrer as sanções que a legislação de crimes ambientais prevê – disse Aldo Rebelo.

Segundo o deputado, o projeto de lei que revisa o Código Florestal deve ser votado na Câmara na próxima terça, dia 24. Em seguida, será analisado o destaque apresentado pelo PMDB, com apoio da oposição, que cria o programa de regularização ambiental, responsável por determinar quais áreas de cultivo podem ser definidas como consolidadas. A execução ficaria a cargo do governo federal e dos Estados.

Fonte:
Canal Rural

0 comentário