Agricultor não pode ser tratado como criminoso, diz governador de MS

Publicado em 26/05/2011 07:47 286 exibições
André Puccinelli (PMDB) considerou positiva aprovação do Código Florestal. Para governador de Goiás, resultado mostra desarticulação da base.
O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), afirmou, na manhã desta quarta-feira (25), durante evento em São Paulo, que considera positiva a aprovação do novo Código Florestal na Câmara dos Deputados e disse que o tema não deve ser tratado como na época da Inquisição, onde quem era considerado criminoso morria queimado em fogueiras.

Ele afirmou que a aprovação da emenda 164, que pode anistiar grandes desmatadores, tem que ser avaliada de forma individual e que cada estado deve fazer sua própria legislação a respeito.

“Temos que ter bom senso neste caso. É bom lembrar que há anos o próprio governo incentivou a entrada da agricultura nas áreas de floresta. Esses proprietários, que antes não eram criminalizados, não podem ser agora tratados como criminosos”, afirmou Puccinelli.

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), disse que a aprovação do projeto foi uma demonstração da desarticulação da base governista no Congresso.

Para ele, a bancada do agronegócio está entrosada e tem defendido seus interesses. “Nós percebemos essa articulação do agronegócio, ao mesmo tempo em que se percebe uma falta de entrosamento do governo”, afirmou.

A declaração foi feita durante o BIOSforum, evento que vai até esta quinta-feira (26) no Jockey Club, na capital paulista, e reúne governadores e empresários para debater o crescimento sustentável no Brasil.

Na parte da manhã, estarão presentes em debates o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

Fonte:
G1.com

0 comentário