No mercado de feijão, comprar e vender não deve parar

Publicado em 25/09/2020 07:00 e atualizado em 25/09/2020 08:36 253 exibições

Sem opção, os supermercados começam a permitir as vendas somente de determinada quantidade máxima para cada consumidor de arroz. Na medida em que o Feijão subir nas gôndolas, isso ocorrerá também com o Feijão, em algum momento, de agora até o final do ano. Até termos, como sempre, Feijão-caupi num mercado errante: ora com menos demanda, ora com mais demanda.

Se você que está lendo agora é empacotador, esta é a hora de aproveitar e comprar. Sempre há alguém que precisa, por entender oportuno ou necessário. Isso move o mercado. Se agora há vendedores, em mais alguns dias a oferta diminuirá novamente. O fato dos valores seguirem oscilando entre R$ 280 e R$ 300 deixa claro o volume de oferta em um mês que tivemos o pico e a oferta da terceira safra. O equilíbrio do mercado é feito dessa forma, com vendedores e compradores intercalando todo o tempo.

Fonte:
IBRAFE

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário