Pesquisa do Ibrafe: Datafolha conclui que 36% dos brasileiros diminuiu o consumo de Feijão

Publicado em 21/09/2021 09:09 96 exibições

Há procura por Feijões, sejam eles carioca, preto, rajado ou caupi. Ocorre que poucos são os produtores que necessitam vender durante este momento. Os compradores ofertaram ontem valores abaixo do mínimo aceitável que os produtores estipularam para este período. Os argumentos dos empacotadores, que vêm dos varejistas, ganharam ontem uma comprovação importante.

O resultado de uma pesquisa feita pelo Datafolha sobre consumo de alimentos, com 3.667 pessoas de 190 cidades diferentes, entre os dias 13-15 de setembro, mostra que 36% dos brasileiros diminuiu o consumo de Feijão, sendo que 23% aumentou e 40% disse que manteve o mesmo consumo. É claro que há impacto para o setor. A questão é: quais são os valores absolutos que efetivamente levaram a esta conclusão de diminuição do consumo dos Feijões?

O que já está claro, antes de conseguirmos mais dados desta pesquisa, é que definitivamente há impacto com a crise econômica e não é mera impressão. Mais do que nunca, é oportuno se fazer todo esforço para que isso não continue ocorrendo. Preços que inibem o consumo são desastrosos para qualquer setor. Ao perdermos mercado, vamos concentrar o plantio ainda mais nas commodities e colocar cada vez mais "ovos em uma só cesta", a China, que não tem a economia perfeita.

O susto com a área imobiliária deste momento pode ser um alerta que está na hora de conservar a diversidade para que a área produtiva e a própria economia nacional não sofra mais do que já está sofrendo. Sem falar no aspecto de saúde da população. O setor precisa desenvolver uma forma de encontrar o meio termo, em que a população possa seguir se alimentando, com o produtor ganhando. Nós temos a saída para emergência e será o consumo de Feijões-caupis. Mas isso dificilmente será percebido em tempo por quem pode tomar decisões que impactem a produção.

Fonte:
Ibrafe

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário