Ibrafe: Presidente da Câmara Setorial do Feijão lidera comitiva em Nebraska

Publicado em 25/05/2022 08:34

Não durou 24 horas a parada para respirar no mercado de Feijão esta semana. Ontem os compradores voltaram em busca de Feijão-carioca da melhor qualidade possível de ser encontrada no Paraná e vendeu bastante produto entre R$ 420/435 na região de Castro. No mercado de Feijão-preto, ainda que tenha alguns criminosos distribuindo informação falsa via WhatsApp de que o mercado estaria abaixo de R$ 200 no Paraná, não houve produto de qualidade negociado abaixo de R$ 220 a R$ 235, FOB lavoura.    

Todos sabem e lamentam que a fome voltará a assolar o planeta em pleno século 21. Todos a que me refiro incluem as pessoas que podem evitar que isso aconteça, ou pelo menos amenizar a questão humanitária. Mas se isso não fosse mais que suficiente para justificar esforço especial para produzir e exportar, há o aspecto capitalista próprio da nossa cultura mundial que poderia justificar um grande esforço em captar uma fatia do que atender esta necessidade possa significar. Mas não se vê nenhum movimento organizado, por parte do governo, liderando para produzir mais este ou aquele cereal ou leguminosas secas ou oleaginosas. Nas Pulses, mais especificamente nos Feijões, há um movimento que começa a ser ordenado para que possamos produzir de forma organizada algo que atenda à necessidade e permita que o Brasil colha uma fatia de tudo isso.

Veja ao lado a capa da revista inglesa The Economist... Olhe o detalhe das caveiras nos grãos de trigo. Uma iniciativa louvável é que, neste momento, tem gente fazendo tudo que pode para dar início, em várias frentes, às mudanças necessárias. O presidente da Câmara Setorial do Feijão, Pulses e Colheitas Especiais, Afrânio Migliari, está com 3 secretários do estado do Mato Grosso e diretores da APROFIR em Nebraska, em busca de tecnologia e recursos para investimento em estudos para gestão de recursos hídricos para o Mato Grosso e, na sequência, para outros polos de irrigação do Brasil.

O MAPA e o Ministério de Relações Internacionais anunciaram acordo para exportação de Amendoim para China. Ainda este ano, estamos acompanhando muito de perto, haverá acordo fitossanitário para exportarmos Gergelim para a China, e o pedido para exportação de Feijões está seguindo os trâmites. Não há previsão de data, mas ainda vamos exportar Feijões-mungo, que hoje tem que passar pelo Vietnam diretamente para China, e atrás deles irão os rajados, vermelhos brancos. Mas é possível avançar. Por isso teremos agendas no início de junho em Brasília para, em visita a diversos órgãos e bancos, de todo naipe, encontrarmos formas de acelerar nossa participação mais efetivamente no mercado mundial de Pulses. O mundo tem um buraco de oferta para o próximo ano e nós somos candidatos a atender este mercado.

Fonte:
Ibrafe

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário