Suínos: Preços caem R$0,05 no RS, mas expectativa é de alta

Publicado em 24/04/2014 14:59 e atualizado em 24/04/2014 16:25 294 exibições

Nesta semana, o preço pago ao produtor independente de suínos no Rio Grande do Sul sofreu uma queda de R$0,05. No entanto, a queda é considerada normal para o cenário, com expectativas de novas altas nos próximos dias.

De acordo com Valdecir Folador, presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS), a Semana Santa foi a principal responsável pela queda, influenciando a diminuição do consumo.

A liberação de novos frigoríficos brasileiros para o fornecimento de carne suína por parte da Rússia é um dos fatores que trazem um cenário animador para as exportações, uma vez que as compras russas devem ser ampliadas por conta da crise geopolítica com a Ucrânia, que costumava comprar volumes importantes do Brasil e revender para o país vizinho. Nos últimos meses, a Ucrânia diminuiu suas importações e a Rússia passou a comprar em volume maior, diretamente do Brasil. Em março, a Rússia respondia por 30% das exportações brasileiras da carne.

Segundo Folador, o preço praticado atualmente é suficiente para cobrir os custos de produção dos suinocultores do estado, ainda que com uma margem bastante apertada. Ele acredita que a demanda crescente, somada à oferta restrita e à estabilidade da produção, também abre espaço para cotações mais elevadas.

Outro fator bastante aguardado pelos produtores é a Copa do Mundo no Brasil, que deverá contribuir para a valorização de todos os produtos por conta da maior demanda interna impulsionada pelos turistas.

Folador alerta os produtores para que continuem procurando melhorias para os aspectos internos da granja, mas sem aumentar a produção, que se encontra ajustada com a demanda.

Deve-se ter também atenção com a questão sanitária. O presidente destaca a Diarreia Epidêmica Suína (PED, na sigla em inglês), que vem matando suínos em 23 estados dos Estados Unidos e trazendo prejuízos aos produtores americanos, que apontam a doença como uma das mais infecciosas já vistas. O vírus, 100% fatal para suínos jovens, é comum na Europa e na Ásia e não está presente nos planteis brasileiros, mas demanda cuidado.

A análise de mercado do site Suinocultura Industrial mostra que desde a última segunda-feira, 14 de abril, os preços do suíno vivo se mantêm em R$3,35 em Irati (PR), R$3,25 em Pato Branco (PR), R$3,23 em Toledo (PR), R$3,20 em Cascavel (PR), R$3,35 em Guarapuava (PR) e R$3,70 em Minas Gerais. Apenas o estado do Rio Grande do Sul apresentou queda, de R$3,53 para R$3,48 nesta quinta-feira (24).

 

Tags:
Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário