Produtores integrados de SC protestam por preços mais altos

Publicado em 18/09/2014 10:25 297 exibições

Os produtores integrados de Santa Catarina aguardam, no próximo dia 23, por uma resposta das empresas integradoras a respeito do preço pago pelo animal.

De acordo com Emerson de Oliveira, de Jaborá (SC), há produtores recebendo R$0,13 por ave, sendo que este valor não cobre o custo de produção, que gira por volta de R$0,54 por animal.

Um ato público foi realizado no último dia 3 na cidade de Concórdia, reunindo suinocultores e avicultores para protestar contra os baixos preços. O protesto foi Coordenado pela Associação Microrregional do Baixo Vale do Rio do Peixe, pela Fetaesc e pela Associação Avicultores do Alto Uruguai, além do apoio de outras entidades.

O presidente da Associação dos Avicultores do Alto Uruguai, Abelar Mazieiro, contou ao site da Fetaesc que, por parte da organização, da presença da população e dos produtores, o protesto foi um sucesso, mas faltou respaldo por parte das empresas. “não é possível que em 60 dias uma empresa não tinha condições de apresentar no mínimo alguma das revindicações do nosso pedido". O primeiro pedido feito pelos produtores foi entregue no último dia 3 de julho.

O prazo para as empresas responderem terminaria hoje, mas foi solicitada a nova data limite..

Confira a íntegra do manifesto dos produtores:

Confira abaixo na íntegra as duas pautas reivindicatória na cadeia de produção de aves e suínos:

PAUTA REIVINDICATÓRIA DA MICRORREGIÃO BAIXO VALE DO RIO DO PEIXE E ASSOCIAÇÃO DOS AVICULTORES PARCEIROS E INTEGRADOS DO ALTO URUGUAI CATARINENSE PARA PRODUÇÃO DE SUINOS NO SISTEMA INTEGRADO

1) Que as empresas integradoras garantam a compra da produção do produtor integrado pelo tempo mínimo de amortização de todo investimento realizado pelo produtor.

2) Adoção de metodologia para realizar custos de produção de frangos em conjunto com a indústria e representação oficial dos produtores seguindo critérios de índices técnicos construídos por órgãos oficiais com conhecimento na área.

3) Que seja permitido o agricultor acompanhar o peso do frango e receber o ticket (romaneio) do peso dos suínos.

4) Que a responsabilidade no processo de produção seja assumida em conjunto entre empresas integradoras e produtores. Que as empresas adotem tecnologia de produção sustentável, assumindo as responsabilidades em conjunto com os produtores.

5) A remuneração por produtividade (conversão alimentar, índice de mortalidade e tecnologia) será acrescida a partir do valor mínimo  considerado viável na produção, desde que seja feito por um órgão oficial.

6) A remuneração dos produtores seja considerada custos variáveis, custos fixos mais margem de lucro acrescido de bonificação pelo investimento no aperfeiçoamento de tecnologia, sendo que a metodologia dos índices técnicos seja construída por uma comissão técnica entre empresa integradora e representação dos integrados;

7) Intervalo de recebimento de lotes seja de até 22 dias, após este período o produtor integrado será indenizado pela empresa integradora no valor do último lote recebido por cada período de intervalo vencido;

8) Que o integrado não seja eliminado do processo de integração sem o aval das entidades representantes dos produtores

Tags:
Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário