Proteína Animal: Diminuição do poder aquisitivo, mesmo com baixa oferta, traz estabilidade para o mercado de suínos

Publicado em 19/09/2014 11:15 e atualizado em 22/09/2014 12:56 308 exibições

Os preços médios de suíno e frango vivo se mantém estáveis nesta sexta-feira (19), apesar do movimento aquecido de exportações.

A Scot Consultoria aponta que a diminuição do poder aquisitivo traz uma pressão de baixa no atacado, fator também confirmado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Esalq/USP (Cepea). Apesar da baixa oferta de suínos, os valores pagos ao produtor são pressionados pelo desaquecimento da demanda.

O mercado de frango, no entanto, se mantém mais aquecido do que o mercado de suíno. Os preços altos nas gôndolas para a carne bovina e a suína estimulam o consumidor a aumentar a demanda pela proteína. Aliado a uma baixa produção, este fator traz movimentos positivos que influenciaram em alta para as cotações de São Paulo e Minas Gerais ao longo da semana.

Em reunião entre representantes dos governos russo e brasileiro nesta quarta-feira (17), os russos pediram, no entanto, por uma redução nos produtos importados - o que implicaria diretamente os preços dos suínos e frangos que ganharam mais espaço neste mercado recentemente.

Confira as cotações nas principais praças:

Suíno vivoSuíno vivoFonte: Suino.com
Estado Preço Máximo (R$/kg vivo) Variação (%)
Santa Catarina 4,20 0,00
Paraná 4,27 0,00
Rio Grande do Sul 4,45 0,00
São Paulo 4,69 0,00
Mato Grosso 3,76 0,00
Goias 3,90 0,00
Minas Gerais 4,50 0,00
BRF/SC* 3,20 0,00
Aurora/SC* 3,30 0,00
Pamplona/SC* 3,20 0,00
Frango VivoFonte: Suinocultura Industrial
Estado Preço Máximo (R$/kg vivo)  
Santa Catarina 2,35  
Paraná 2,30  
Rio Grande do Sul 2,40  
São Paulo 2,70  
Minas Gerais 2,80
Tags:
Por:
Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário