Programa “Leite Legal”: parcerias na produção garantem qualidade para o consumidor

Publicado em 23/09/2014 13:41 242 exibições

O leite tem grande importância social e econômica para Santa Catarina. O Estado é o quinto produtor nacional com 2,7 bilhões de litros/ano, pois, praticamente todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural.

Para garantir a qualidade da matéria-prima produzida e a segurança alimentar são necessários rigorosos controles, indicadores e qualificação da mão de obra. Por isso, cooperativas e agroindústrias, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), tem intensificado os treinamentos no setor.

Exemplo disso é o Programa de Produção de Leite de Qualidade – Leite Legal, que é executado em todo o Brasil pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em convênio com o Senar/SC e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O objetivo é capacitar os produtores rurais para atingir os parâmetros mínimos de qualidade de leite exigidos pela Instrução Normativa (IN-62), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que estabelece os critérios do produto para ser recebido e aproveitado pelas agroindústrias.

De acordo com o coordenador de pecuária do Senar/SC, Olices Osmar Santini, os treinamentos são compostos por exposição teórica de oito horas, preferencialmente nas segundas-feiras, com ênfase sobre diagnóstico, prevenção e tratamento de mastite bovina, importância da qualidade da água utilizada no processo produtivo, limpeza, higienização e sanitização de instalações, utensílios e equipamentos utilizados na ordenha, resfriamento e do armazenamento do leite e controle da brucelose e da tuberculose bovina no rebanho.

A partir do segundo dia de treinamento, o prestador de serviço em instrutoria realiza o acompanhamento e a orientação técnica sobre manejo da ordenha em cada uma das propriedades dos produtores que participaram da fase teórica, permanecendo quatro horas em cada propriedade visitada.

AVALIAÇÃO
Em Santa Catarina, o programa é executado em parceria com 19 agroindústrias ou cooperativas que atuam na atividade leiteira. A meta é realizar, até dezembro de 2015, 750 treinamentos, que beneficiarão 6.000 produtores catarinenses.

Na região do Alto Vale do Itajaí, para acompanhar as tendências do mercado e cumprir com as alterações da legislação, algumas empresas do setor têm se reunido mensalmente para discutir ações voltadas à melhoria da qualidade do leite. Além disso, existe uma disposição das empresas de efetuarem o pagamento do leite, tendo como parâmetro especialmente a qualidade do produto fornecido.

O supervisor administrativo da Indústria e Comércio Oliveira Ltda, Roberto Carlos Bechtold, realçou que o programa, iniciado no mês de agosto na região, já apresenta resultados positivos. “Observados pelos resultados da coleta da IN-62, ocorreu uma expressiva melhora na qualidade do leite fornecido pelos produtores contemplados pelo programa”, complementou.

Bechtold ressaltou que o trabalho da prestadora de serviço em instrutoria Cristiane Hammes, tanto na parte teórica quanto prática, nas propriedades, tem contribuído para isso. Pois, consegue transmitir os conhecimentos, com linguagem clara e de fácil compreensão. “Realmente, é um trabalho brilhante, no qual são passadas as informações de maneira eficaz junto aos produtores. A técnica é repassar orientações e não dar ordens, o que contribui para conscientizar sobre a importância de fornecer um leite de qualidade”, argumentou.

A preocupação com a qualidade é uma constante nas ações das empresas da região, por isso, o programa será estendido para todos os produtores.

“Definimos uma agenda para abranger a totalidade dos produtores. Também conversamos com aqueles que participaram e a avaliação é positiva, sendo que estão muito satisfeitos com a realização do treinamento”, finalizou.  

Tags:
Fonte:
MB Comunicação

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário