Frango Vivo: Cotações encerram mais uma semana com estabilidade e frustram as expectativas do mercado

Publicado em 16/09/2016 17:20 e atualizado em 16/09/2016 18:21
90 exibições

Por mais uma semana, o mercado de frango vivo registrou estabilidade nas principais praças de comercialização. Com isso, nesta sexta-feira (16), as cotações em São Paulo seguiram em R$ 3,10/kg e em Minas Gerais a R$ 3,30/kg. Diante deste cenário, as possibilidades de altas para o mercado diminuem para as próximas semanas, por entrar em período de demanda enfraquecida.

Segundo o levantamento semanal de preços realizado pelo economista do Notícias Agrícolas, André Lopes, esta é a segunda semana consecutiva de cotações firmes. Segundo explica o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a situação frustrou o mercado, que esperavam reajustes positivos nesta quinzena.

Para o analista, a falta de movimentações no mercado pode ser um reflexo da oferta superior de animais em algumas regiões. “Essa teoria ganha corpo observando os alojamentos do primeiro semestre que foram bastante elevados”, frisou.

Já o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) explica que as perspectivas negativas para o mercado – com exportações em ritmo lento nos últimos meses e vendas fracas no cenário doméstico – têm levado quedas consecutivas para o pintainho de um dia. Com isso, o mercado pode registrar preços elevados futuramente, pela redução na oferta de animais.

“Esse cenário reflete, principalmente, o desinteresse de empresas e cooperativas integradoras de todo o Brasil em aumentar o alojamento de animais”, apontam os pesquisadores.

Já no atacado, os preços seguiram em patamares altos em São Paulo, mas em menor volume – segundo informações da Scot Consultoria. “Com a proximidade da entrada da segunda quinzena do mês, sazonalmente o consumo cai semana a semana e pode roubar a firmeza do mercado”, projeta o boletim.

Diante das poucas mudanças de preços, os custos de produção seguem como atenção ao setor, que enfrenta cotações elevadas para insumos essenciais. Para Fernando Henrique Iglesias, novas altas são necessárias para ajustar as margens nas granjas, visto que o cenário se estende desde o início do ano.

Por outro lado, os custos de produção começaram a registrar melhora, devido ao recuo nas cotações do milho com o avanço da colheita da segunda safra do cereal. Segundo dados da Embrapa Suínos e Aves de agosto, o ICPFrango/Embrapa teve redução de 2,65% em relação a julho, atingindo 219,28 pontos.

Porém, na comparação com os últimos 12 meses houve alta de 21,70% e no acumulado do ano, 9,84%. No fator nutrição, apenas em agosto houve redução de 2,84%.

» Custos de produção de suínos e frangos de corte tem nova queda em agosto, aponta Embrapa

Exportações

Nos embarques, o ritmo de setembro está melhor do que nos últimos meses, segundo aponta dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) na segunda-feira. Em seis dias úteis, foram exportados 115,8 mil toneladas.

Com média diária de 19,3 mil toneladas, o resultado é 34,9% superior aos dados por dia de agosto e 21,6% que o mesmo período do ano passado. Em receita, os dados apontam para US$ 190,1 milhões, com valor por tonelada em US$ 1.642,4.

» Acesse na íntegra as cotações do mercado de frango

Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário