Suíno vivo: Segunda quinzena do mês dificulta alta nas cotações

Publicado em 20/03/2017 15:49
63 exibições

O mercado de suínos inicia a semana estável na maior parte das praças de comercialização. A variação de preço ainda é bastante adversa nesta segunda quinzena de março, com localidades registrando alta e outras em recuo.

Nesta segunda (20) a ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul) informou, em sua pesquisa semanal de preço, manutenção no preço de comercialização do suíno vivo no mercado independe. A referência, portanto, seguem em R$ 4,36/kg.

O número de animais da pesquisa foi de 12.115, com peso médio de 106 quilos. O levantamento também apontou compra de milho em R$ 23,75 a saca de 60/kg, e preço da tonelada do farelo de soja baixando de R$ 1.020,00 para R$ 1.010,00 com pagamento de 30 dias a prazo.

Para o analista da Safras & Mercado, Allan Maia, os preços devem se manter fracos na decorrer do mês. “O apelo ao consumo tende a ser menor nesta segunda quinzena, considerando que o consumidor está menos capitalizado”, explica.

Exportações

As exportações de carne suína 'in natura' seguem positivas até a terceira semana de março [13 dias úteis]. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, no período foram embarcados 35,8 mil toneladas do produto, correspondendo a crescimento de 12,4% em relação ao mês anterior e, 6,8% na comparação com o igual período do ano passado.

Em receita o resultado é de US$ 88 milhões, com preço da tonelada em US$ 2.457,4.

>> Confira a cotação completa do suíno.

Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário