Entidades promovem seminário sobre a Peste Suína Clássica

Publicado em 18/10/2019 12:00
44 exibições
Objetivo é conscientizar produtores e envolvidos com o setor produtivo em reforçar os cuidados com a sanidade

Ocorre na próxima terça-feira (22), às 14h, no auditório da Associação Catarinense de Criadores de Suínos, o Seminário de Atualização sobre a Peste Suína Clássica (PSC). O evento é uma iniciativa da ACCS, Cidasc e Embrapa Suínos e Aves. O objetivo é reunir suinocultores da região para esclarecer dúvidas acerca da enfermidade e conscientizar sobre a importância de redobrar os cuidados com a sanidade.
 
A Embrapa Suínos e Aves vai apresentar tecnicamente o que é a PSC, a Cidasc mostrará todo o trabalho feito nas barreiras sanitárias para evitar a entrada de enfermidades no Estado e a ACCS vai detalhar quais são as consequências caso Santa Catarina perca a certificação de zona livre da doença, que pode trazer consequências devastadoras para a economia.
 
ÁREA LIVRE DE PESTE SUÍNA CLÁSSICA
 
A zona livre de PSC do Brasil concentra mais de 95% da indústria suinícola brasileira. Toda a exportação brasileira de suínos e seus produtos são oriundos da zona livre, que incorpora 15 Estados (RS, SC, PR, MG, SP, MS, MT, GO, RJ, ES, BA, SE, TO, RO e AC) e o Distrito Federal e não registra ocorrência da doença desde janeiro de 1998.
 
Os limites entre as zonas livre e não livre de PSC são protegidos por barreiras naturais e postos de fiscalização, onde procedimentos de vigilância e mitigação de risco para evitar a introdução da doença são adotados continuamente.
 
A PSC é uma doença de notificação obrigatória no Brasil, que acomete somente suínos, não sendo transmitida ao ser humano ou outras espécies.
 
CASO RECENTE DE PSC NO BRASIL
 
No último dia 10, o Ministério da Agricultura notificou um caso de PSC em Alagoas. A doença não tem nenhuma relação com a peste suína africana, enfermidade sem registro nas últimas décadas no Brasil e que tem dizimado criações na Ásia e ajudado nas exportações brasileiras.
 
O caso ocorreu em um estado que está em área fora da zona livre da doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) no país, e o caso não deve resultar em prejuízos para a indústria brasileira, segundo o Ministério. O foco da PSC foi confirmado no município de Traipu, em criatório de suínos, sem vínculo com sistemas de produção tecnificados.
 
MEDIDAS

 
Desde a confirmação do foco de PSC, a propriedade foi interditada e o serviço veterinário estadual realizou o sacrifício e destruição de todos os suínos da propriedade, entre outras medidas.

Tags:
Fonte: ACCS

0 comentário