Exportação de carne suína em novembro fecha com mais de 30% de vantagem em volume e receita sobre novembro/19

Publicado em 01/12/2020 15:46 89 exibições

LOGO nalogo

De acordo com informações da Secretaria de Comércio Exterior (Camex) do Governo Federal, divulgadas nesta terça-feira (1), as exportações de carne suína fresca, congelada ou resfriada no mês novembro tiveram resultados acima do que o registrado no mesmo mês do ano passado. 

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, se somadas às exportações da carne suína industriazada, o total embarcado deve totalizar em torno de 85 mil toneladas, e a China segue como o principal importador.

"Apesar de estar um pouco abaixo do que vimos em meses anteriores, o saldo ainda é positivo. A carne suína é a mais demandada no momento por causa do fator China, que leva 50% do total das exportações da proteína suína brasileira", disse.

A receita obtida com as exportações de carne suína durante novembro de 2020, US$ 188.541,256, superou em 36,19% do total obtido em todo o mês de novembro de 2019. No caso do volume embarcado, as 57.553,731 toneladas ultrapassaram 32,3% do total exportado em novembro do ano passado.

O faturamento por média diária foi de US$ 9.427,062, quantia 36,19% maior do que novembro do ano passado. Entretanto, houve desaceleração de 4,38% em relação à semana anterior.

No caso das toneladas por média diária, neste mês de novembro foram 3.809,032, avanço de 32,36% no comparativo com o mesmo mês do ano passado. Apesar disso, frente à semana anterior, houve uma diminuição de 4,1%.

Já o preço pago por tonelada, US$ 2.474,923 até o encerramento do mês, é 2,89% maior do que o praticado em novembro de 2019. Em comparação à semana anterior, o preço caiu 0,2%.

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário