Suinocultura independente: preços têm movimentações distintas entre as principais praças

Publicado em 01/04/2021 15:37 111 exibições
Apesar das diferenças de movimento, os preços seguem baixos em contraste com os preços de milho e farelo de soja

LOGO nalogo

Nesta quinta-feira (1) as negociações nas principais bolsas de suínos do mercado independente do país tiveram movimentações diferentes. Entre certa estabilidade, queda ou pressão por aumento por parte dos produtores, a unanimidade é de que os valores pagos pelo animal vivo seguem baixos. 

Em São Paulo, na semana passada o preço acordado na Bolsa havia sido de R$ 5,33/kg vivo. Nesta semana, entretanto, não houve consenso entre suinocultores e frigoríficos, sendo que os produtores pediram o valor de R$ 5,87/kg vivo. 

Apesar da falta de acordo durante a negociação, ao longo da tarde de quinta feira foram registrados negócios com o preço solicitado pelos suinocultores, conforme informações da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS). 

No mercado mineiro, o preço passou de R$ 6,50/kg vivo para R$ 6,00/kg vivo, valor considerado estável pelo consultor de mercado da Associação de Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), Alvimar Jalles. 

"Semana passada dizíamos que o pior momento tinha ficado para trás baseado em dados da plataforma, e continuamos com a mesma avaliação porque as vendas continuam em bons patamares. 
É muito importante separar opiniões e suposições de fatos e dados para poder analisar o mercado com a isenção necessária", apontou.

Houve queda de preço em Santa Catarina, saindo de R$ 6,30/kg vivo para R$ 6,18/kg vivo. ONa opinião do presidente da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), Losivanio de Lorenzi, o lockdown em São Paulo, principal polo consumidor de carne suína, contribui para as quedas semanais de preço. "Mas apesar disso, o preço do suíno em São Paulo subiu, e isso traz uma boa perspectiva para a próxima semana", disse.

Considerando a média semanal (entre os dias 25/03/2021 a 31/03/2021), o indicador do preço do quilo do suíno do Laboratório de Pesquisas Econômicas em Suinocultura (Lapesui) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) teve queda de 5,81%, fechando a semana em R$ 5,97.

"Espera-se que na próxima semana o preço do suíno vivo apresente queda, podendo ser cotado a R$ 5,57.", informou o relatório do Lapesui.

A bolsa gaúcha, realizada tradicionalmente às sextas-feiras, foi negociada nesta quinta-feira (1), devido ao feriado de Sexta-Feira Santa. Segundo o presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdeci Folador, o preço permaneceu estável em R$ 6,30/kg.

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário