Cotações do suíno vivo fecham esta quarta-feira (30) com queda para a maioria das praças produtoras

Publicado em 30/03/2022 16:32

Logotipo Notícias Agrícolas

A quarta-feira (30) termina com preços estáveis ou com quedas entre as cotações do mercado de suínos. A exceção ficou por conta do preço do animal vivo em Santa Catarina, que teve leve alta de 0,21%De acordo com análise do Cepea/Esalq, o poder de compra dos suinocultores de Santa Catarina e de São Paulo frente ao milho e ao farelo de soja aumentou nesta parcial de março em relação ao mês anterior. 

Entretanto, apesar dessa reação, o cenário atual ainda é o pior para um mês de março em toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2004. Dados do Cepea indicam que os preços dos suínos subiram entre o fim de fevereiro e o início de março, mas as cotações do milho e do farelo, que já estavam em patamares elevados, também avançaram, resultando em um contexto bastante desafiador ao produtor independente. 

Em São Paulo, de acordo com a Scot Consultoria, a arroba do suíno CIF ficou estável em R$ 95,00/R$ 105,00, assim como a carcaça especial, custando R$ 7,90 o quilo/R$ 8,20 o quilo.

No caso do animal vivo, conforme informações do Cepea/Esalq, referentes à terça-feira (29), houve queda de 3,02% no Rio Grande do Sul, chegando em R$ 4,81/kg, baixa de 1,46% no Paraná, atingindo R$ 4,72/kg, recuo de 1,09% em São Paulo, baixando para R$ 5,42/kg e retração de 0,55% em Minas Gerais, valendo R$ 5,47/kg. Santa Catarina foi na contramão e registrou pequena alta de 0,21%, fechando em R$ 4,72/kg.

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário