Descartes de galinhas pesadas valorizam-se mais de 100% no ano

Publicado em 19/05/2010 08:50 681 exibições
Cotado a R$1,60/kg no primeiro dia de negócios de 2010, o frango vivo foi comercializado ontem, no interior paulista, por R$1,40/kg – desvalorizou-se, portanto, 12,5% em relação ao preço inicial do ano. Enquanto isso, os descartes de galinhas pesadas (um subproduto do segmento produtor de pintos de corte) seguiram caminho absolutamente inverso: cotados a R$0,55/kg nos primeiros dias de janeiro, os descartes valiam ontem – conforme a Jox Assessoria Agropecuária – entre R$1,00 e R$1,10/kg, o que significa valorização de 100% no ano.

Não é comum isso acontecer. E quando ocorre, não é por aumento da demanda mas, invariavelmente, por redução da oferta. Como agora: há uma nítida redução da disponibilidade de descartes de matrizes pesadas, fazendo com que os preços do produto fiquem muito próximos dos preços do frango vivo.

Ontem, por exemplo, um comprador de aves vivas do interior paulista se queixava: vinha ofertando R$1,25/kg pelos descartes e ainda assim não encontrava produto. “E olha que isso corresponde a [praticamente] 90% do preço do frango vivo, coisa rara de se ver”, estranhava.
Mas não deve haver estranhamento em relação ao atual comportamento de mercado dos descartes de matrizes de corte: a baixa disponibilidade do produto no momento é reflexo, apenas, dos baixos alojamentos observados na primeira metade de 2009, bastando observar, a propósito, que no primeiro trimestre do ano o volume alojado recuou mais de 12% em relação ao mesmo trimestre de 2008.
Mas não só isso: a grande crise econômica que se abateu de forma bastante aguda sobre a avicultura, também ocasionou o descarte prematuro (ou, em alguns casos, a morte por inanição) de um significativo número de reprodutoras que hoje ainda estariam em produção.
O resultado é que, embora o mercado do frango não tenha readquirido a plena normalidade, a ausência dessas aves vem sendo agora sentida de duas formas: na limitada oferta de descartes, mas, principalmente, na limitada disponibilidade de pintos de corte.

Tags:
Fonte:
AviSite

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário