Aumento nas cotações da carne de porco chega ao sistema integrado

Publicado em 21/09/2010 08:21
525 exibições
As vantagens da alta no preço da carne de porco devem ser revertidas já a partir desse mês à base do sistema integrado de produção. Com quase 250 suinocultores associados no extremo Oeste do estado, a Cooperativa Agroindustrial Lar, de Medianeira, calcula ampliar a rede de criadores e ao mesmo tempo aumentar o repasse. Depois de quase quatro anos praticamente estagnado, o valor máximo pago pela engorda deve subir dos atuais R$ 18 para R$ 20 por animal.

O estímulo à diversificação da produção promovido pela cooperativa fez com que o agricultor Roque Luís Kerm passasse a criar cerca de 1,5 mil porcos por ano. Considerado um dos melhores suinocultores do distrito de Santa Rosa do Ocoy, em São Miguel do Iguaçu, garante que a maior parte da renda da propriedade de 20,5 hectares, onde também planta soja e milho, vem da criação de porcos e aves. Com o aviário a margem de lucro é um pouco melhor, mas exige muito mais cuidado. Já com os porcos, a preocupação é bem menor, compara.

Quando iniciou na atividade, em 2006, conta que recebia cerca de R$ 5 por porco criado. Atingindo a marca de R$ 17,5, há quatro meses, estima chegar aos R$ 19 por animal que entregará à cooperativa ainda nessa semana. Vale muito a pena. Recebo o leitãozinho, a ração, os medicamentos e o acompanhamento dos técnicos. Em troca, uso as minhas instalações, pago água e luz e emprego a mão-de-obra da família. Depois da diversificação, consegui até contratar um funcionário.

Os ganhos também são comemorados pelo proprietário rural Antônio Rohden. Há 23 anos criando porcos no sítio, onde também produz fumo, milho e soja e tem dois açudes de peixe, migrou há cinco anos para o sistema integrado e diz estar bastante satisfeito. Faça chuva ou faça sol, os animais estão lá engordando. Tenho três safras anuais garantidas. Apesar do lucro menor do que tinha como criador particular, hoje sofro bem menos as alterações do mercado e tenho comprador certo. Apenas com a suinocultura, ele diz somar uma renda bruta de R$ 27 mil por ano.
Tags:
Fonte: Gazeta do Povo

Nenhum comentário