Aves e ovos perdem da inflação também pelo IPCA

Publicado em 10/01/2011 08:33 199 exibições
De acordo com os dados do IBGE, aves e ovos estiveram entre os alimentos que contribuíram para que o índice de inflação de 2010 fosse o mais elevado dos últimos seis anos. Pois enquanto o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do ano que passou aumentou 5,91%, aves e ovos registraram aumento de preços, no ano, de 10,10%. Isoladamente, o frango registrou aumento de 14,68%.

Na verdade, o incremento considerado pelo IBGE como anual, corresponde à variação ponta a ponta entre dezembro de 2009 e dezembro de 2010. Porque - considerados os preços médios mensais e, a partir deles, a média anual - frango e ovos tiveram variação real negativa, ou seja, abaixo da inflação, qualquer que seja o indicador adotado.

Porém, mesmo aceitando-se que aves e ovos obtiveram em 2010 preço 10,10% maior que os de 2009, a conclusão é de que fecharam mais um ano aquém da inflação acumulada desde a implantação do real, no já longínquo 1994.

Quem revela isso (gráfico abaixo) é o próprio IBGE. Que mostra que em apenas uma ocasião os preços de aves e ovos superaram a inflação calculada pelo IPCA: no segundo semestre de 1994, imediatamente após o advento do novo sistema monetário brasileiro.

A partir de então e nos últimos 16 anos, os ganhos obtidos pelos dois produtos avícolas se mantêm aquém da inflação anual. E fecharam 2010 com uma evolução acumulada de 239,17%, índice que se encontra 33,62 pontos percentuais abaixo do IPCA acumulado nesses dezesseis anos e meio.
Ressalve-se, de toda forma, que nesses cálculos são considerados os valores finais de um ano em relação ao final do ano anterior. Assim, considerados os valores diários ou as médias mensais, aves e ovos estão com uma defasagem muito maior que a apontada.

Tags:
Fonte:
AviSite

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário