Iniciadas em abril, baixas do ovo têm continuidade em maio

Publicado em 03/05/2011 09:27 166 exibições
As baixas do ovo iniciadas na última semana de abril estão tendo continuidade em maio corrente. Ontem o produto comercializado no atacado da cidade de São Paulo teve nova queda de preços – a quinta em apenas uma semana – e, com isso, o ovo branco extra passou a ser comercializado por (valor médio) R$45,00/caixa, valor quase 17% menor que o vigente há 30 dias e na maior parte de abril.

Isso, claro, é consequência do descasamento entre oferta e demanda, processo natural nos períodos pós-Quaresma. Desta vez, porém, o setor enfrenta uma série de agravantes.
De um lado – o da produção – o volume ofertado, tudo indica, vem sendo superior ao de meses anteriores devido à mudança de Estação. Porque, a despeito dos dias mais curtos, o Outono está sendo caracterizados por temperaturas mais amenas, responsáveis por significativo aumento da produtividade.

Mas o maior problema do setor está relacionado ao calendário. Porque, ao mesmo tempo em que “feriadões” (como a da Semana Santa) afetam o consumo no curto e médio prazos, Dias das Mães como o atual (logo no oitavo dia do mês, o mais “precoce” de todos) reprimem o deslanche antecipado do consumo. Resultado: às vésperas de uma das datas mais importantes do ano para o comércio (em especial o de alimentos), o ovo continua se deparando com um mercado extremamente frágil.

É provável que neste e nos próximos dias essa fragilidade sofra redução. Mas o reequilíbrio entre oferta e demanda só será alcançado com um rigoroso descarte de galinhas mais velhas.

Tags:
Fonte:
AviSite

0 comentário