Disponibilidade interna de carne de frango destoa da curva histórica

Publicado em 30/06/2011 09:57 221 exibições
Para quem procura justificativas para os baixos preços alcançados internamente pelo frango em abril e maio deste ano, o gráfico abaixo talvez proporcione boa parte da resposta.

De um lado ele mostra, em valores relativos (janeiro = 100), a evolução média da oferta interna mensal de carne de frango nos seis anos decorridos entre 2005 e 2010. E revela que o volume disponibilizado normalmente (ressalte-se: normalmente) no decorrer de cada exercício apresenta (não por acaso, claro) um comportamento muito semelhante ao da curva sazonal de preços das carnes, ou seja, o volume ofertado é menor no primeiro semestre (safra da carne bovina) e aumenta no decorrer do segundo semestre (entressafra).

Dessa forma, pela média dos últimos seis anos, observa-se que o volume disponibilizado em fevereiro corresponde a pouco mais de 80% do volume de janeiro. Isto, à primeira vista, seria natural, pois o mês tem três dias a menos (ou dois, nos anos bissextos). Mas apesar da subsequente recuperação em relação a fevereiro, a queda em relação a janeiro ainda persiste por mais oito meses. Quer dizer: somente após outubro é que o volume ofertado volta a superar os números de janeiro, com o ápice sendo atingido em dezembro.

Em 2011 tudo começou exatamente dentro do esperado. Tanto que a curva do primeiro trimestre se sobrepôs quase totalmente à curva “histórica”. Mas foi só. Porque em abril, quando o volume ofertado deveria corresponder a, no máximo, 90% do volume de janeiro, a oferta efetiva superou os 95%.

Não parou por aí, porém. Porque em maio a oferta interna correspondeu a, praticamente, 99% do volume disponibilizado em janeiro. Dessa forma, o volume que deveria estar sendo alcançado somente no quarto trimestre do ano foi alcançado já no segundo trimestre.

Os valores relativos a junho corrente somente serão conhecidos dentro de 30 dias. Mas nada indica que tenha ocorrido alguma mudança sensível no comportamento do setor. Aponta nessa direção o fato de os preços atualmente recebidos serem praticamente similares aos de maio passado.

Tags:
Fonte:
AviSite

0 comentário