Mão de obra é gargalo na cadeia leiteira

Publicado em 11/07/2011 07:43 212 exibições
A mão de obra é vista como um dos fatores mais importantes para o sucesso da pecuária leiteira e também uma das maiores preocupações dos produtores do segmento atualmente no país. Esse é o resultado de uma pesquisa realizada pela consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), apresentada em junho na Interleite, em Uberlândia.

O levantamento ouviu 401 produtores de leite do país e foi realizado por meio do site da Milkpoint, consultoria de mercado de leite. O objetivo da pesquisa é entender os principais fatores de sucesso e preocupações que afetam os produtores de leite no Brasil.

Diante de uma primeira lista, com fatores mais importantes dentro da propriedade para o sucesso da atividade, 72% dos produtores consideraram "muito importante" a eficiência da mão de obra contratada. Em relação ao custos de produção de leite, 79% avaliaram o tema como "muito importante". E 84% consideraram "muito importante" a gestão da propriedade.

"A preocupação maior é como gerir melhor os custos [na propriedade] para ter rentabilidade. E para isso é preciso mão de obra qualificada", afirma José Rezende, sócio líder de agribusiness da PwC. Essa mão de obra qualificada, diz o executivo, deve saber como evitar desperdícios, a alimentação adequada dos animais, os cuidados com sanidade e o manejo das ferramentas de tecnologia, como a genética, que podem melhorar a produtividade do gado leiteiro.

No que diz respeito à produtividade das vacas, 59% consideraram a questão "muito importante". O mesmo percentual avaliou de igual forma o tema qualidade do leite. Já em relação aos preços recebidos pelo leite, 70% consideraram o assunto "muito importante". Sobre assistência técnica privada, 36% dos pesquisados disseram que a questão é "muito importante".

Confrontados com uma segunda lista, com pontos de preocupação fora da propriedade para o crescimento do setor, o tema importação de leite foi considerado "muito preocupante" para 66% dos entrevistados. O mesmo percentual também considera "muito preocupante" a questão da disponibilidade de mão de obra qualificada para o setor. O tema flutuação de preços e custos de produção é "muito preocupante" para 59%.

Para Rezende, a baixa qualificação da mão de obra (e muitas vezes dos próprios criadores) na pecuária de leite levará à redução no número de produtores no Brasil, estimados em 1,2 milhão. "O produtor mais qualificado trata propriedade como empresa. No Brasil, a pecuária de leite é explorada como extrativa", diz Rezende, que também é produtor. Ele defende o investimento na qualificação da mão de obra para que o setor avance.

Em relação a normas e restrições ambientais e ao novo Código Florestal, 25% e 30% dos pesquisados, respectivamente, avaliaram que os temas são "muito importantes".

Entre outras questões, 43% dos produtores também avaliaram como "muito preocupante" a concentração de empresas na captação de leite, reflexo do movimento de fusões e aquisições no setor.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário