Preço do leite sobe, mas não é suficiente para compensar gastos

Publicado em 09/08/2011 08:53 241 exibições
Zeuler Silva cria gado de leite em Carmo do Cajuru, região centro-oeste de Minas Gerais. A ordenha mecanizada tira das vacas cerca de 1800 litros de leite por dia. No mês de agosto, Zeuler está recebendo R$ 0,90 por litro, o maior valor dos últimos quatro anos, mas para o produtor ainda não dá para comemorar. O motivo é a ração, que está 20% mais cara no mesmo período. “Se analisarmos o custo de produção, o produtor deveria estar recebendo, no mínimo, R$ 1,05 por litro de leite”.

O ano passado, nesta mesma época, o litro do leite estava em média R$ 0,15 mais barato. Descapitalizados, muitos produtores, principalmente os de pequeno e médio porte, deixaram de investir na alimentação do gado para esta entressafra.

Alberimar Procópio tem um rebanho leiteiro de 61 cabeças. Ele conta que não esperava um custo de produção tão elevado, por isso não conseguiu comprar a ração e fazer a silagem antecipadamente. A saída foi reduzir o número de animais.

Ao todo na região são três mil produtores de leite com uma produção de 500 mil litros por dia. Em Divinópolis, a captação de leite está 30% abaixo do esperado para o período. Humberto Pozzoline, presidente de uma cooperativa, explica que tem 783 cooperados e capacidade para processar 300 mil litros de leite por dia. Eles funcionavam 24 horas, mas no último mês, devido à queda na produção, a diretoria decidiu que o processamento só vai funcionar um dia sim, outro não. A crise é a pior dos últimos 60 anos da empresa e os fatores que mais contribuem são a entressafra acentuada, as condições climáticas e o preparo para alimentação do gado, com os silos despreparados para atender a demanda.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário