MS: demanda aumentará após instalação de novos laticínios no interior do estado

Publicado em 17/08/2011 08:29 238 exibições
O setor leiteiro de Mato Grosso do Sul demanda leite. É o que aponta um estudo do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul (Senar/MS). Segundo o levantamento, pode faltar leite para abastecer as novas unidades de laticínios que estão se instalando no estado.

Atualmente, os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná lideram o ranking de produção de leite no Brasil. Mato Grosso do Sul aparece na 12ª posição. Clodoaldo Martins, superintendente do Senar/MS confirma que existe uma lacuna de abastecimento para as novas indústrias que estão se instalando no estado.

Somente no interior do estado, no município de Terenos, a instalação de um novo laticínio vai demandar 1 milhão de litros de leite por dia. A capacidade total do estado, porém, é de 500 milhões de litros de leite por ano. "Existe um potencial de mercado muito grande no Mato Grosso do Sul", avalia o consultor técnico do Senar, Matheus Vieira.

De acordo com o levantamento, o produtor de Mato Grosso do Sul produz em média apenas 50 litros de leite por dia por hectare. Outra dificuldade está no preço pago ao produtor, pois o litro do leite sul-matogrossense tem uma defasagem de R$ 0,10 a 0,12 se comparado com os valores pagos em outros estados. "Por isso foi implantado no estado o Conselho Paritário de Produtores e Indústrias de Leite em Mato Grosso do Sul, Conseleite, que traça um valor de referência do produto a partir de pesquisas de preço", explica.

Apesar de o estado não ser líder na produção, a capital Campo Grande foi eleita como sede do 5º Congresso Brasileiro de Qualidade do Leite, que acontecerá em junho de 2012. "Por mais que não sejamos os maiores produtores de leite, temos a preocupação de produzir o produto com maior qualidade", comentou Martins.

Tags:
Fonte:
MilkPoint

0 comentário