Exportações mineiras de carne suína devem retomar crescimento

Publicado em 13/09/2011 11:26 280 exibições
Minas conquista novos mercados como Hong Kong, Ucrânia e Cingapura
As exportações mineiras de carne suína em agosto de 2011 sinalizam para uma possível retomada de crescimento mesmo com decisão da Rússia de reduzir drasticamente a compra da carne brasileira. O país russo era o principal comprador da carne suína produzida no Brasil. De acordo com o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), os negócios realizados no oitavo mês de 2011 por Minas Gerais possibilitaram uma receita de US$ 7,3 milhões, valor 51,8% superior ao registrado em julho.  

O superintendente da Subsecretaria do Agronegócio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, João Ricardo Albanez, explica que a reação das exportações da carne suína do Estado, mesmo com redução das exportações para o mercado russo, ocorre porque houve o fortalecimento das vendas para outros países como Hong Kong, Ucrânia, Albânia, Cingapura e Equador (estes representando 87% das vendas), além de outros 20 compradores. De acordo com o superintende, mesmo com o embargo oficial à carne suína de apenas três estados brasileiros – Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso – praticamente todo o comércio de carnes do Brasil com a Rússia foi interrompido, inclusive o de Minas Gerais.

“O fator decisivo para a obtenção dessa cifra no mês passado foi o aumento do volume de embarques para outros países”, observa o superintendente. Os embarques alcançaram 3,2 mil toneladas em agosto, um aumento de 37,8% em relação ao volume do mês anterior. Segundo Albanez, os dados das exportações mineiras de suínos de agosto deste ano são positivos também na comparação com os do oitavo mês de 2010. A receita teve crescimento de 12,7% e os embarques subiram 16,9%.

A previsão é de que as exportações para a Rússia irão se normalizar e neste caso os ganhos com a carne suína serão ainda maiores que antes da suspensão do comércio. De acordo com o superintendente, o anúncio de que o governo russo vai liberar as compras de carne bovina de um frigorífico em Goiás, São Paulo, Minas Gerais e dois do Mato Grosso do Sul reforça a expectativa de normalização das exportações de suínos.

O presidente da Associação dos Suinocultores de Minas Gerais (Asemg), João Bosco Martins de Abreu, também acredita na retomada do aumento da receita das vendas externas da carne. Ele comenta que o mercado esteve quase paralisado durante um longo período, o que é confirmado por dados da Subsecretaria do Agronegócio: no ano passado, a receita das exportações foi da ordem de US$ 82,2 milhões. Até agosto de 2011 o movimento foi de US$ 34,5 milhões, equivalentes a 42% da cifra anterior.

“De repente o mercado começou a funcionar”, ressalta Abreu. “Constatamos agora um esboço de reação, e um dos sinais da mudança de cenário foi a melhoria das cotações da carne suína no mercado interno em função do aumento do volume exportado”.

Tags:
Fonte:
Sec. Agricultura MG

0 comentário