Trigo RS: Excesso de umidade prejudica o desenvolvimento e atrasa o plantio em algumas regiões

Publicado em 11/07/2014 10:13 344 exibições

O excesso de umidade do solo devido às chuvas frequentes continua impedindo um avanço mais rápido na semeadura da cultura. Isso preocupa os triticultores, que ainda não concluíram a semeadura, uma vez que o período preferencial se torna cada vez mais exíguo. Mesmo assim, apesar das condições desfavoráveis, a semeadura foi retomada nos últimos dias, avançando para 79% da área estimada para este ano. Houve desistência de plantio do trigo por parte de alguns produtores, que julgaram ser muito tarde para tal, temendo redução da produtividade e um possível atraso no plantio da soja na resteva dessas lavouras. 

Devido ao clima úmido, as primeiras áreas instaladas apresentam desenvolvimento lento, devido escassez de luminosidade e a alta umidade presente no solo. Essas condições têm propiciado o aparecimento de manchas foliares (doenças fúngicas), o que leva aos agricultores efetuarem tratamentos preventivos nessas lavouras. 

Os preços estão têm apresentado uma tendência de baixa devido ao excesso de produção não escoada a tempo e com os moinhos estocados com trigo adquirido dos Estados Unidos e da Argentina. Os preços voltaram a cair nos últimos dias após a isenção da TEC para o trigo importado de países fora do Mercosul. Com isso o preço da saca de 60 kg teve redução de 1,26% em relação ao preço da semana passada, ficando em R$29,77 
pagos ao produtor. 

Leia o boletim na íntegra no site Emater/RS

Tags:
Fonte:
Emater/RS

0 comentário