Uruguai: enfermidades apontam necessidade de atenção para o cultivo do trigo

Publicado em 11/10/2016 14:38
74 exibições

No Uruguai, as áreas de trigo podem ser ameaçadas por infecções e enfermidades que podem surgir nas lavouras devido às condições climáticas enfrentadas nas últimas semanas. É o que aponta o informe do Instituto Nacional de Investigação Agropecuária do país, divulgado na última segunda-feira (10).

Estes problemas já foram detectados em algumas áreas nas primeiras etapas do ciclo, com ocorrência de septoriose ou manchas nas folhas, com maior intensidade no sul do país e nas lavouras que foram plantadas mais cedo.

Na última semana, observa-se também a presença da ferrugem estriada, que também apareceu em algumas lavouras da província de Santa Fe, na Argentina. Em plantas suscetíveis, essa infecção pode avançar rapidamente e causar danos econômicos importantes, principalmente quando a infecção começa cedo. É uma enfermidade muito esporádica, que requere temperaturas abaixo de 15ºC para se espalhar.

A recomendação é para que, à medida em que os cultivos se aproximam do espigamento, os agricultores chequem as condições climáticas para prever a necessidade de aplicações de fungicidas e realizar o controle necessário para manter sua propriedade em bom estado.

Até o momento, estes problemas ainda são pontuais, logo, o bom comportamento sanitário é fundamental para que a safra se mantenha em boas condições.

O excesso hídrico no sul do país também foi responsável por atrasar o crescimento das plantas, com o enchimento dos grãos dependendo das condições da primavera para se desenvolverem em bom estado, mas este deve ser um bom ano para o trigo uruguaio. No norte do país, as lavouras já se encontram com o enchimento de grãos quase completo, com boa aparência.

A produção avança em boas condições, mas muitas áreas agora precisam de chuvas. De acordo com Álvaro Núñez, responsável técnico da União Rural de Flores, de agora em diante os cultivos entram em um período crítico, onde "é preferível que a água seja justa, mas não excessiva".

"Precisamos de, no mínimo, 30mm de chuva para ficarmos tranquilos", aponta Natalia Teyza, integrante da equipe técnica da Copagran Paysandú.

Em 2016, foram plantados 220.000 hectares de trigo no Uruguai, com rendimento estimado de 2 toneladas por hectare.

Por Izadora Pimenta, com TodoElCampo.com.uy e Grupo Trigo
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário