Análise do mercado de farinhas de trigo

Publicado em 14/06/2010 09:07 e atualizado em 14/06/2010 11:16 194 exibições
Moinhos brasileiros querem TEC para farinha argentina
Marcelo Vosnika, presidente do Sindicato da Indústria do Trigo no Estado do Paraná (Sinditrigo) e um dos vice-presidentes da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) em declarações ao Diário da Indústria e Comércio de São Paulo, afirmou que o Brasil deveria bloquear a farinha de trigo da Argentina, criando um imposto de importação para o produto. "Com os moinhos ociosos, essa medida daria mais liquidez para o trigo nacional. Aumentar a TEC vai proteger ainda mais o mercado interno da Argentina e acabar com a indústria nacional." Outro entrave comercial enfrentado pelo produtor de trigo no Brasil vai de encontro ao período de compras da indústria. Segundo Vosnika, os moinhos não têm espaço no caixa para efetuar compras para o ano todo. "O produtor faz a conta da moagem em 12 meses e a produção é colhida em três meses. O produtor precisa de recurso para armazenar sua produção e atender de acordo com o que o mercado pede."

Mercado de farinhas entrou em ritmo de Copa do Mundo
Sexta-feira, começo da Copa do Mundo de Futebol: alguém acredita em muitos negócios? Pois
foi o que aconteceu. Os poucos negócios havidos foram de reposição e a preços estáveis: farinha
comum com mais de 1% de cinzas a R$ 26,00 com pagamento à vista contra entrega, no interior
de São Paulo e farinha comum com 0,95% de cinzas a R$ 31,00 em Minas Gerais, pagamento 35
dias. Este preço em São Paulo equivale a R$ 30,00; farinha inteira com 0,60% de cinzas em Minas
Gerais a R$ 37,00, pagamento 35 dias; farinha especial e farinha de panificação a R$ 48,00. Fari-
nha para massa seca nacional entre R$ 39,50 e R$ 41,00; farinha para massa seca com cinzas en-
tre 0,48% e 0,50% entre R$ 45,00 e R$ 48,00 e para massa fresca entre R$ 52,00 e R$ 54,00. Há disponibilidade de farinha argentina 000 a R$ 43,00 em São Paulo, mas falta farinha 0000, cujo
preço está ao redor de R$ 54,00.

Confira a análise completa: trigoefarinhas1106.pdf

Tags:
Fonte:
Trigo&Farinhas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário