Gaúchos colhem trigo e apostam na qualidade

Publicado em 15/10/2010 13:05
500 exibições
Os agricultores gaúchos deram a largada na colheita do trigo. A produção neste ano deve chegar a 1,6 milhão de toneladas, com produtividade média de 2,1 mil quilos por hectare, cultivados em 780 mil hectares, área 7% menor do que na safra 2008/2009, quando foram colhidos 1,8 milhão de toneladas. "Nossa expectativa é de recuperar o que perdemos em área ganhando em produtividade, podendo ter uma safra um pouco acima do previsto inicialmente e com mais qualidade", disse o assistente-técnico da Emater Passo Fundo, Ataídes Jacobsen.

A colheita está acelerada nas regiões das Missões e de Santa Rosa, alcançando 3% do total semeado, sendo que 20% das lavouras já se encontram prontas para serem colhidas. O clima tem proporcionado bons resultados para as lavouras e o potencial produtivo é considerado excelente. Além disso, entre as novidades parta esta safra está o aumento da produção de cultivares do tipo pão, que chega a 70% da área cultivada, sendo os 30% restantes plantados com tipo brando.

No que diz respeito ao mercado, depois da euforia de alta nos preços do trigo, verificada em agosto e setembro, a tendência de baixa voltou a preocupar os produtores. O mercado local segue com preços deprimidos, negociados durante a semana a R$ 21,67 a saca de 60 quilos. "Na época de alta, pela elevação dos preços na Rússia, a saca no Estado foi cotada perto dos R$ 26,00", disse o analista de mercado de trigo da Safras e Mercado, Élcio Bento. Segundo ele, o cenário ainda não é definitivo, mas o viés é de baixa devido a fatores como o ingresso da safra do Mercosul e dólar em queda frente ao real. Além disso, a cotação do cereal sente ainda os efeitos do avanço da colheita das safras paranaense e paraguaia, do início dos trabalhos nas lavouras gaúchas e da proximidade da colheita na Argentina e no Uruguai.

Conforme levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral) do Paraná, a safra daquele estado, maior produtor nacional de trigo, chegou a 3,21 milhões de toneladas, 20% a mais do que em 2009, quando alcançou 2,67 milhões. Houve redução de 13% na área, caindo de 1,3 milhão de hectares para 1,1 milhão, mas ganho de 37% em produtividade, de 2 mil para 2,8 mil quilos por hectare.

O presidente do Sinditrigo, Gerson Pretto, ressalta que se a produção de 1,6 milhão de toneladas se confirmar será possível atender com folga a demanda do mercado gaúcho. "Nosso consumo é de 1,2 milhão de toneladas", apontou. O dirigente comemorou o incremento da produção do trigo tipo pão, no entanto destacou a importância de que sejam grãos de qualidade. "No Paraná, a produção foi excelente, mas pecou em qualidade por falta de manejo correto. Esperamos que isso não ocorra aqui." Na opinião do dirigente, seria importante uma intervenção do governo federal para regular o mercado, com incentivo de envios para outros estados e também incremento nas exportações.

De acordo com o informe conjuntural da Emater-RS, divulgado nesta quinta-feira, no mercado nacional as importações brasileiras de trigo somaram cinco milhões de toneladas, nos primeiros nove meses deste ano, com média de US$ 231,54 a tonelada. No mesmo período, as importações gaúchas foram de 287 mil toneladas com valor médio de US$ 241,49 a tonelada. No mês de setembro, o Estado importou 27,5 mil toneladas de trigo a US$ 290,67 a tonelada, o equivalente a R$ 499,57 a tonelada ou R$ 29,97 a saca.
Tags:
Fonte: Jornal do Comércio

Nenhum comentário