Plantio de trigo uruguaio se intensifica no norte e no leste do país

Publicado em 03/05/2011 14:34 425 exibições
O plantio de trigo no Uruguai começa a ganhar corpo no norte e no leste do país nestes primeiros dias de maio, embora adquira mais intensidade de meados de maio a meados de junho. O clima está bom, com chuvas abundantes que favorecem a germinação. Ao longo da fronteira como Brasil estão sendo plantados os trigos de ciclo longo, principalmente o denominado baguete 19 e 14, que tem potencialidade de rendimento, mas com qualidade reológica média ou fraca. Mas, muitos agricultores desta região estão plantando uma variedade chamada Nogal que, segundo especialistas, tem boa reologia. Nas regiões tradicionais de Cerro Largo, Tacuarembó e Rivera o destino do trigo, dada a grande distância como porto de Nueva Palmira, são os moinhos do Rio Grande do Sul, mais próximos. Ali estão sendo plantadas variedades com maior reologia, entre as quais a já citada Nogal. Nas últimas duas safras a qualidade de panificação dessas variedades foi considerada muito boa pelos importadores gaúchos e, por isso, os produtores uruguaios estão direcionando seus plantios para elas. O setor tritícola uruguaio está apurando as diferenças e as preferências dos mercados no Brasil, assim como no resto do Mundo e estão trabalhando sobre isto. Um bom exemplo para o que deveria ser feito no Brasil, sem dúvida.

O Uruguai deve aumentar o plantio em 8,34% para 650 mil hectares na safra 2011/12, com uma estimativa de produção ao redor de 1,95 milhão de toneladas e uma  disponibilidade de exportação de aproximadamente 1,5 milhão de toneladas.

Quanto aos negócios, os últimos fechamentos, acontecidos nesta quinzena, ocorreram a US$ 370-380 posto moinho no Rio Grande do Sul, o que liquidaria algo entre US$ 310-315 FCA. Para novos contratos os vendedores estão querendo entre US$ 320-330 FCA.

Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

0 comentário