Arroz: Tendência baixista dos preços mundiais deve continuar no mercado internacional

Publicado em 13/06/2011 15:04 428 exibições
Por Patrício Méndez del Villar - InterArroz - Cirad.
Em maio, os preços mundiais mostraram uma tendência baixista, mas somente a partir da segunda quinzena do mês. As disponibilidades de exportação da Tailândia e do Vietnã – principais exportadores mundiais -, o anúncio de retorno do Myanmar ao mercado de exportação e a oferta abundante dos países do Mercosul pressionam os preços para baixo. Estas disponibilidades de exportação, amplamente excedentes, deveriam pesar ainda mais
forte sobre os mercados mundiais durante a segunda metade do ano, especialmente sobre os preços de arroz de baixa qualidade e dos parboilizados.

A demanda mundial poderia, por sua vez, manter-se estável devido às perspectivas de crescimento da produção mundial, inclusive nos países importadores do Sudeste asiático e África subsaariana. Filipinas e Nigéria, dois grandes importadores mundiais, anunciaram que esperam reduzir significativamente suas importações nos próximos meses e anos que estão por vir.

Em maio, o índice OSIRIZ/InfoArroz (IPO) subiu levemente 1,6 pontos, marcando uma média de 227,4 pontos (base 100 = janeiro 2000) contra 225,7 pontos em abril. No início de junho, o índice IPO havia caído para 224 pontos.

Produção e comércio mundiais

Segundo a FAO, a produção mundial em 2010/2011 deve alcançar um volume recorde de 700 milhões de toneladas (466Mt na base arroz branco) contra 683Mt de arroz em casca em 2009/2010, aumento de 2,5%. As colheitas têm melhorado em quase todas as regiões
arrozeiras do mundo, graças a uma extensão das áreas de cultivo, as quais alcançariam cerca de 162 milhões de hectares. O incremento da produção deverá ocorrer, sobretudo, em regiões asiáticas, especialmente na China, India, Indonesia e Bangladesh, maiores produtores mundiais, com um terço da produção mundial.

As primeiras projeções para a temporada 2011/2012 indicam um novo aumento da produção, de 3%, para 720Mt (480 Mt base arroz branco). Em 2010, o comércio mundial subiu 6,3% para 31,5Mt contra 29,6Mt em 2009. Em 2011, os fluxos comerciais devem manter-se relativamente estáveis a 31,8Mt. Portanto, as disponibilidades exportáveis dos principais exportadores serão amplamente suficientes para atender à demanda mundial.

Os estoques mundiais de arroz, no final de 2010, aumentaram 4,6% para 131,3Mt contra 125,5Mt em 2009. Estas reservas representam 30% das necessidades mundiais. Em 2011, as projeções para os estoques mundiais foram revisadas novamente, eles podem crescer
para 138,9Mt.

Tags:
Fonte:
Planeta Arroz

0 comentário