Trigo verde segue direto para ração na região de Campo Mourão/PR

Publicado em 12/08/2011 07:54 341 exibições
Com receio de mais prejuízos com as chuvas previstas para os próximos dias na região de Campo Mourão, Centro-Oeste do estado, agricultores estão antecipando a colheita do trigo. O Paraná vai colher 900 mil toneladas a menos nesta safra, que deve se limitar a 2,5 milhões de toneladas, conforme a previsão da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

Com 435 hectares cultivados, o produtor rural Marcos Cesar da Luz teve a produtividade reduzida de 3,2 mil para 1,5 mil quilos por hectare. Sua lavoura enfrentou problemas climáticos nos meses de maio, junho e julho. Na média estadual, a produtividade deve cair de 2,9 mil para 2,6 mil quilos por hectare.

“A seca, a geada e o excesso de chuvas aceleraram o ciclo e, mesmo o trigo estando verde, uma parcela da lavoura já estava brotando. Para não perder ainda mais, fui obrigado a colher o trigo ainda verde”, reclamou Luz, que deveria aguardar mais duas semanas para a colheita. “Com mais 15 dias de sol, o ciclo estaria fechado e colheríamos um trigo muito bom, mas não podemos arriscar e ter perdas ainda maiores com as próximas chuvas.”

Segundo ele, por conta do clima, a produção de 78% da área plantada será destinada para alimentação animal. “Se a produção der pH acima de 50, será muito. Infelizmente vamos ter de destinar para ração”. Com pressa, ele colocou três colheitadeiras na lavoura. A umidade torna o trabalho mais lento. Mesmo assim, os trabalhos devem ser concluídos ainda nesta semana.

A demanda por trigo para ração tende a aumentar. No Paraná, a saca do cereal usado para produção de pão rende R$ 25 ao produtor, enquanto o ingrediente tradicional da ração é cotado em R$ 22. Porém, o trigo de baixa qualidade deve sair mais barato que o milho para a indústria da ração.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

1 comentário

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Olivi, aquele ditado que : “ O mundo é redondo .“. No assunto TRIGO , sempre nos encontramos no ponto inicial ( final?), onde tudo começa ( termina? ) ; QUAL É O PONTO ?. No Agrolink,na data de hoje, Sérgio Roberto Dotto, Chefe Geral da Embrapa Trigo, cita : “ É preciso uma politica de trigo bem definida. O consumidor quer qualidade, enquanto o produtor precisa de preço e liquidez no trigo. “ ... SIMPLES, NÃO ?. Outra afirmação que deve ser destacada : ... “ O Brasil não precisa ser autossuficiente no abastecimento de trigo. Nos momentos em que é mais vantajoso para o País importar trigo, a produção nacional precisa estar direcionada ao mercado externo, exportando os grãos que não encontram espaço no mercado nacional. ... o setor produtivo precisa estar organizado, em condições de ofertar um PRODUTO UNIFORME, em volume suficiente para atender a demanda, seja ela de trigo brando ou pão. QUANDO TODA A COLHEITA DE UM ESTADO OU REGIÃO ACABA MISTURADA NUM MESMO ARMAZÉM FICA DIFÍCIL CONVENCER O CONSUMIDOR DE QUE A FARINHA NÃO VAI DAR BOLO E, NO FINAL, TUDO ACABA EM PIZZA .” ( as letras maiúsculas são de minha autoria – destaque !). .... “ E VAMOS EM FRENTE ! ! ! “....

    0