Produção gaúcha de arroz poderá cair quase 10%

Publicado em 30/08/2011 08:08 250 exibições
Se as projeções iniciais da Emater-RS para a próxima safra se confirmarem, o Rio Grande do Sul produzirá 823,1 mil toneladas a menos de arroz no ciclo 2011/12 do que em 2010/11. Seria uma queda de 9,2%, influenciada pelos baixos preços e pelas dificuldades de comercialização, além da redução dos níveis dos reservatórios para irrigação das lavouras que começam a ser plantadas em setembro, conforme o presidente da instituição, Lino de David.

A estimativa faz parte do primeiro levantamento da Emater-RS para o plantio da próxima safra de verão no Estado, responsável por 65% da produção de arroz do país. Conforme a pesquisa, a área destinada à cultura deverá recuar 5,6%, para 1,105 milhão de hectares, e a produtividade, calculada a partir da média das dez últimas safras, ficará em 7.348 quilos por hectare, retração de 3,9% ante 2010/11. Com isso, a colheita deverá ser de 8,119 milhões de toneladas.

De David atribuiu a queda à insatisfação e à insegurança dos produtores com os preços do arroz - que, apesar da reação das últimas semanas, amargam retração de 21,7% nos últimos 12 meses, para R$ 23,16 a saca de 50 quilos na semana passada, conforme a própria Emater-RS. O valor também está 10,2% abaixo do preço mínimo oficial de R$ 25,80, mas o dirigente crê que se o volume de chuva for abundante em setembro, a projeção poderá aumentar.

Em compensação, a Emater-RS prevê alta de 4,9% na área plantada de milho, para 1,155 milhão de hectares, estimulada pela elevação de 36% no preço pago aos produtores nos últimos 12 meses até a semana passada, para R$ 25,80 a saca de 60 quilos. Mas a estimativa inicial da produção, de 5,304 milhões de toneladas, é 8,2% menor que a última safra, em razão de uma produtividade média 12,6% menor (4.593 quilos por hectare).

Segundo De David, o preço do milho para o produtor gaúcho está 24% acima da média dos últimos cinco anos, e o cereal é uma commodity com tendência de alta do consumo global. O mesmo vale para a soja, que apesar do efeito cambial desfavorável, acumula alta de preço de 4,8% no últimos 12 meses, para R$ 42,59 a saca de 60 quilos.

Para a Emater-RS, as lavouras de soja deverão ocupar mais áreas no sul do Estado e crescer 0,88% em 2011/12, para 4,107 milhões de hectares. Mas a produtividade média estimada é 12,8% menor (2.508 quilos por hectare), o que deve resultar em 10,3 milhões de toneladas, baixa de 12,01%. Para a primeira safra de feijão, que nos últimos 12 meses teve queda de 11,4% no preço médio, para R$ 65,58 o saco de 60 quilos, a Emater-RS prevê área de 68,7 mil hectares (queda de 0,64%) e produção de 81,6 mil toneladas (12,2% a menos).

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário