Abacate: produtor mineiro aposta no volume de vendas para obter lucro

Publicado em 23/07/2012 17:20 e atualizado em 10/03/2020 15:11 1217 exibições
Demanda alta deve compensar retração de preço do produto.
A safra mineira de abacate referente ao período 2011/2012 deve superar as 28,5 mil toneladas registradas no período anterior, quando havia cerca de 2 mil hectares em produção, segundo informação da Emater-MG, vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). A estimativa de aumento da produção é favorecida pelo fator bienalidade (alternância de produção de um ano para outro), sendo a fase atual de aumento. Os produtores acreditam que o crescimento da demanda pela fruta vai compensar a retração do preço médio.

Em 2011, o abacate foi cotado a R$ 0,89 o quilo, em média, nas áreas de produção de Minas Gerais, devido principalmente à redução do volume ofertado. Atualmente, o preço médio do produto nas propriedades é R$ 0,50 o quilo.  

O volume de abacate comercializado na CeasaMinas, unidade de Contagem, é um dos indicadores de crescimento da produção no Estado. De janeiro a junho de 2012, foram comercializadas no entreposto 1,9 mil toneladas do produto, volume 15,4% superior ao registrado em idêntico período do ano passado.

Uma parte do abacate vem das lavouras do Alto Paranaíba, responsáveis pela produção anual de 13,2 mil toneladas, ou 46,2% do total colhido no Estado. No município de Monte Carmelo, o produtor Dario Nakaie informa que tem condições de colocar abacate da safra 2011/2012 no mercado até setembro. “A extensão de quatro meses no abastecimento é possível porque, além da variedade Fortuna, que representa maior volume e começou a ser colhida primeiro, estamos entregando o abacate Margarida, que é mais durável e deve alcançar uma cotação melhor daqui para a frente”, explica. 

A safra aumentou e o mercado para o abacate produzido em Minas também está crescendo, segundo Nakaie. Além de atender à região, Belo Horizonte e outros mercados estaduais, o produtor vende a fruta também para outros Estados. “Os grandes destinos nacionais do abate atualmente são o Distrito Federal, Amazonas, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Nakaie prevê crescimento contínuo das vendas e diz que está preparado para atender à expansão da demanda. Além dos 7,2 mil pés em produção ele conta, desde o ano passado, com mais três mil novos abacateiros, que deverão dar frutos dentro de dois anos. Em todo o Estado, segundo a Emater, a área de abate em implantação atualmente é de 350 hectares.

Imagem positiva
“O investimento na expansão do cultivo de abacate dá bom retorno porque existe a tendência de aumento da procura, devido à divulgação das propriedades favoráveis da fruta para a saúde e o bem-estar das pessoas”, enfatiza o produtor.

Para Lucimar Alves da Silva, gerente da Fazenda Santa Bárbara, também localizada em Monte Carmelo, o abacate é valorizado também por sua versatilidade, podendo ser utilizado em receitas variadas, além de atender ao consumo “in natura”. “Na propriedade há cultivos das variedades Fortuna, Margarida e Geada, com safras em períodos diferenciados, o que possibilita colheitas quase o ano inteiro”, informa.

Lucimar ainda explica que a produção na Santa Bárbara, em 2012, está estimada em 2 mil toneladas e deverá atender principalmente aos  mercados do Sudeste, Norte e Nordeste do país. Novos plantios, alguns já completando um ano e outros mais recentes, vão reforçar a produção e possibilitar a busca de novos destinos para a fruta”, finaliza.
Tags:
Fonte:
Sec. Agricultura de MG

0 comentário