Procurador geral da república proíbe plantio da batata em Joaçaba/SC

Publicado em 12/09/2013 09:00
1978 exibições

A Procuradoria da República no Município de Joaçaba, por meio do Procurador da República, Dr. Flávio Pavlov da Silveira proibiu o plantio de batata no sistema convencional, em tecnologia recomendada por técnicos.

O Procurador da República emitiu a Recomendação nº 5, de 19 de julho de 2013, em decorrência do plantio de batata no município de Água Doce - SC. A alegação do procurador é que a cultura da batata é atacada por diversas pragas e por isso gera degradação paisagística da região.

Para o procurador, o plantio tem que ser orgânico. No entanto, se assim for feito, não haverá mais produção pelo ataque de pragas e doenças que a cultura recebe e a necessidade de ser tratada com defensivos agrícolas.

Por meio da Recomendação, o procurador exige licença ambiental através da Fatma e esta exige a não aplicação de defensivos. Segundo o Dr. Flávio Pavlov da Silveira, o sistema técnico recomendado para o plantio de batatas prejudica o meio ambiente.

O procurador geral, que se titula conhecedor do assunto, não levou em conta que a batata só pode ser plantada em áreas novas, sem cultivo anterior, por ser atacada por doenças do solo que inviabilizam o plantio contínuo e por isso o solo de Água Doce é propício para esta cultura. Assim sendo, precisa haver áreas propícias para o plantio.

O deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC) fez a denúncia na tribuna da Câmara dos Deputados e considerou um absurdo que um procurador geral se envolva no plantio de batatas no Estado de Santa Catarina, sem ter conhecimento de causa. “Um Procurador da República tem que estar envolvido com a solução de problemas como a corrupção e outras denúncias que realmente afetam a população. Se decisões como esta continuarem a serem tomadas por pessoas que não tem base para falar da produção de alimentos, o Brasil terá que importar. Isso vai gerar um caos. Temos sim é que incentivar o produtor a plantar alimentos. Somos um país que tem toda potencialidade no que diz respeito ao clima favorável, a quantidade de terra e solo propício para o plantio e para manter os estoques necessários, atendendo as demandas da população”, alertou Colatto.

Tags:
Fonte: AI Dep. Valdir Colatto

8 comentários

  • João Guilherme Barbedo Marques Rio de Janeiro - RJ

    Tudo isto é uma loucura, mas, pelo que se vê, abrangente. Fala-se sem saber e nestas condições só se acerta por acaso e no meio de tantas hipótese, a possibilidade de acertar é ínfima.

    0
  • Dionisio Carlos Filipini Capinzal - SC

    Um problema não compensa o outro;A agricultura é feita nas áreas rurais e não nas urbanas; Graças aos produtores aos extensionistas do estado SC, a maioria das lavouras são feitas com diversificação de coberturas de inverno para formação de grande palhada posteriormente fazendo o plantio direto, revolvendo o minimo de solo. Batata tem que ser produzida, porém, ter o cuidado estratégico do local, que condicione um tempo maior da chegada do produto químico até os rios, onde a maioria destes tem a carência de 30 dias.Por ser uma agricultura, particularmente desta região, próximas as nascentes, o máximo em 8 dias, após a chuva, está na Captação de Tratamento de ÁGUA das cidades. O fato é que no mínimo 50% da população não tem acesso a água mineral. Esgoto orgânico(merda) carregam Bactérias biológicas, que controla-se na sua maioria com cloro,já o QUÍMICO não retira-se facilmente com o tratamento,tão logo quando chega rápido ao leito do rio, sem tempo de vencer a carência. Refiro - me também sobre os Campos Altos de ÁGUA Doce norte de Santa Catarina(Horizonte), onde a altitude média é de 1100 mt, q a estrutura de solo desta região é frágil, com perfil raso, com grande parte de sua formação é matéria orgânica formada há milhões de anos, mesmo assim consegue-se fazer agricultura de grãos, frutas com impacto menor tendo cuidado de trabalhar usando vários tipos de cobertura de inverno( palhada) principalmente para proteger o impacto direto da gota da chuva no solo exposto que é em geral 90% da erosão(desestruturação do solo),com o solo coberto também diminui o arraste deste solo para os banhados e córregos(rios).O cultivo de Batatas( nesta região), são feitas com drenagens de banhados e para seu preparo de plantio e colheita é feito por vários revolvimentos deste solo, deixando totalmente exposto, ao sol, e a chuva arrastando-O para a água. Não sou contra a nenhum tipo de produção de alimento, só como CIDADÃO tenho o direito de dar a minha opinião pela vivência que tive e tenho com produtos químicos e produção agrícola. Sou da opinião de encontrar saídas com manejos mais seguros para diminuir os impactos, não proibindo de uma Hora para outra a PRODUÇÃO e sim procurando SOLUÇÕES.

    0
  • Dionisio Carlos Filipini Capinzal - SC

    Fique atento, as batas sao plantas em banhados drenados, na média custa um hectare de produção de batatas R$ 45.000,00 entra adubos químicos e defencívos agrícula ( agrotóxicos). Nas agriculturas onde concentra-se altas quantidaes de produtos químicos em pequeno espaço (1ha)possivelmente esse residuos vão para os cursos da água( rios), todas as empresas de captação de água nem sempre conseguem retirarestes Produtos químicos da á gua que consumimos.

    0
  • João Guilherme Barbedo Marques Rio de Janeiro - RJ

    É preciso urgentemente meter o PGR num manicómio.
    Pode ser é é natural que seja do PT, mas neste momento ele está absolutamente louco

    0
  • Denilson Carlos Gruber Mafra - SC

    SE depender de liberação da FATMA para fazer algo em SC programe-se no minimo uns dois ou três anos antes.Libera-se tudo voltado a o turismo e ao comércio e à agricultura quando da vontade. Uma meia duzia de funcionários sem vontade de trabalhar que muitas vezes nem telefone atende. Sera acumulo de função ou falta de vontade? Você caro leitor que conhece a atitude de funcionários públicos concursados tirem suas conclusões!

    0
  • OTAVIO BEHLING Cuiabá - MT

    Onde vamos chegar. Vejam bem. Primeiro apoiam MST. quilombolas e agora índios que invadem terras. Agora começam a proibir plantio de alimentos. Com certeza este Senhor acha que quem produz é o supermercado, a feira e que não se precisa de produtor. Ele ganha muito bem e pode comprar produtos importados mas a maioria da população brasileira é de pobres e remediados que não possuem o mesmo salário deste. É PRA ACABÁ..........

    0
  • cesar augusto schmitt Maringá - PR

    Esse procurador só pode ser do PT

    0
  • Virgilio Andrade Moreira Guaira - PR

    processem a proibição do tal procurador .

    0