Ministra Tereza Cristina e Abrafrutas discutem demandas do setor em reunião online

Publicado em 20/07/2020 14:20 54 exibições

A Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) realizou hoje (19) reunião virtual com a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina que esteve acompanhada do embaixador Orlando Leite Ribeiro. O evento teve como objetivo tratar o mesmo tema discutido na semana passada com ministro do meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre a imagem do agro brasileiro no mercado externo e os seus reflexos nas exportações brasileiras de frutas.

O presidente da Abrafrutas, Guilherme Coelho, apresentou inicialmente a ministra a preocupação do setor com a imagem do Brasil no mercado externo. “Como exportadores de frutas estamos preocupados com a imagem do nosso agro lá fora, estamos ouvindo conversas de supermercados, de distribuidores e de outros que deturpa a nossa realidade e isso tem sido uma das nossas grandes preocupações”, explicou Guilherme.

A ministra afirmou que infelizmente este é um tema frequente nas reuniões e que é importante um trabalho conjunto entre setor público e privado. Apesar do ministério já vir realizando algumas ações, a ministra diz que ainda são pequenas perto do que o país deve fazer.

“É importante sermos informados de vocês o que estão dizendo, nós já temos algumas respostas para serem enviadas a nossa embaixada, para quando sair alguma notícia infundada, contraporem com a verdade”, afirmou a ministra.

Abertura de novos mercados também foi pautado na reunião. Segundo a associação, cerca de 80% das exportações de frutas do país vão para a Europa e a abertura de novos mercados se tornou um fator de grande importância para o setor.

De acordo com o Embaixador Orlando, atualmente existe 59 Análise de Riscos de Pragas (ARPs) em curso, o que envolve negociações com 34 países. A maça, segundo ele, é a fruta com mais países em negociações, ao todo são 19, seguida do melão com 9, abacate 7, limão taiti 6 e uva 4.

Orlando disse ainda aos produtores que essas possibilidades de abertura de novos mercados vêm acontecendo por uma mudança de pensamento, no sentindo que para abrir um mercado externo é preciso também abrir o próprio mercado.

“Temos dado prioridades aos países que também tem nos priorizado, com isso conseguimos avançar em novas aberturas”, disse o embaixador.

Como as questões fitossanitárias atrasam muito as negociações, tanto a ministra, quanto o embaixador propôs de os produtores pensarem em exportarem também um volume maior de frutas processadas.

A reunião que durou cerca de uma hora e meia abordou também outros assuntos como acordo Mercosul e União Europeia, Minor Crops, defensivos agrícolas e internet no campo. Atenta as demandas, a ministra Tereza Cristina solicitou uma outra reunião com técnicos do Mapa e Abrafrutas nas próximas semanas.

Tags:
Fonte:
Abrafrutas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário