Hortifruti: Custo de produção de batata palito no Cerrado de MG

Publicado em 29/10/2020 13:35 38 exibições

Pelo terceiro ano, a Hortifruti Brasil reuniu-se com fornecedores, indústria e técnicos envolvidos na produção de batata destinada à indústria de pré-frita congelada (palito) da região do Cerrado Mineiro, para avaliar os custos do tubérculo no local. Desta vez, devido à pandemia, a reunião ocorreu de forma remota, e contou com a participação de boa parte dos agentes que estiveram presentes no encontro do ano anterior. O levantamento foi realizado para a safra 2019, comparando com a de 2018.

Embora os dados publicados em 2019 já fossem consolidados na época, houve um ajuste na metodologia de cálculo do custo da semente, equalizando de forma mais adequada para a safra 2019. Por consequência, o custo de capital de giro também foi alterado no Especial Batata 2020, assim como os valores finais. O portfólio de cultivares utilizadas pela processadora local vem aumentando, mas a asterix ainda é bem representativa.

A safra avaliada é a de inverno, visto que a maior parte da produção do Cerrado Mineiro para a indústria se concentra nesse período, quando se consegue obter as melhores produtividade e qualidade do tubérculo. Grande parte dos participantes, inclusive, atende à indústria somente nessa época. A escala da fazenda típica estudada aumentou por mais um ano: atualmente é representada por 348 hectares – em 2018, eram 300 hectares.

No geral, o fornecedor de batata para indústria tem grande escala de produção e continua com um portfólio diversificado de atividades agropecuárias – em alguns casos, há produção de batata para a mesa –, mas nem todos os fornecedores de batata para indústria são produtores típicos do tubérculo para mesa.

Tags:
Fonte:
Cepea/Hortifruti

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário