Rastreabilidade de Frutas e Hortaliças é discutido em webinar com participação da Abrafrutas

Publicado em 12/11/2020 10:50 58 exibições

A Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS) participou na tarde desta terça-feira (10), do Webinar “Rastreabilidade de Frutas e Hortaliças” promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O evento que foi transmitido online pelo canal da Embrapa no youtube, teve como público alvo produtores, extensionistas, empresários e profissionais do setor.

No evento foi abordado diferentes aspectos relacionados à rastreabilidade de frutas e hortaliças de maneira que trataram questões como legislação, desafios, impactos, questões de rotulagem, tecnologias disponíveis e outros temas que envolve este assunto.

O diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Glauco Bertoldo, iniciou o debate falando sobre os principais pontos da normativa. Explanou sobre a responsabilidade do Mapa na promoção e coordenação de ações governamentais na inspeção e fiscalização de produtos de origem vegetal e da responsabilidade em assegurar a qualidade higiênica sanitária dos produtos vegetais ao consumo humano.  Segundo Bertoldo, a rastreabilidade abrange esses dois pontos, por isso ganha destaque na atuação do Mapa.

Bertoldo disse ainda que através da rastreabilidade é possível ter instrumentos necessários para certificar os produtos para que o mesmo chegue com mais confiabilidade ao consumidor, desse modo também ganhando assim outros mercados importadores.

O diretor executivo da Abrafrutas, Eduardo Brandão, também palestrante do evento afirmou que tem se percebido grandes exigências do consumidor no que se refere a qualidade e confiabilidade dos produtos HF, por este motivo, a rastreabilidade se tornou uma tendência mundial.

Segundo o Ministério da Agricultura, Brandão contou que as irregularidades com agrotóxicos e contaminantes vegetais mais comumente são, dentre outros, a utilização de defensivos permitidos para uma determinada cultura em outra.

Apesar de apoiar e promover a rastreabilidade, Brandão afirma que o setor tem se preocupado com questões que envolve os processos de monitoramento e maior controle de resíduos de agrotóxicos, pois a grade de produtos fitossanitários para o setor ainda é pequena para algumas culturas.

“Por não ter uma grade de defensivos disponíveis, o produtor tem que utilizar produtos de outras culturas e se ele colocar isso no caderno de campo ele estará fazendo prova contra si, o que para nós não cabe uma cobrança do produtor, exatamente pela pequena grade hoje disponível, principalmente para as pequenas culturas, conhecidas como minorcrops ”, afirmou Brandão.

Esteve também no debate a coordenadora de Relacionamento com a Indústria, do Instituto Senai de Tecnologia em Alimentos e Bebidas do Estado de São Paulo, Viviane Cremaschi Lima,  que explicou a importância da rotulagem na rastreabilidade de frutas e hortaliças.  Também palestrante do webinar o pesquisador da Embrapa Instrumentação, Marcos David Ferreira, finalizou as discussões traçando um panorama sobre alimento seguro e rastreabilidade, possibilidades e desafios da adoção desse procedimento no país.

Para assistir o webinar, basta acessar o canal da Embrapa no youtube.

Tags:
Fonte:
Abrafrutas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário