Tomate lidera redução da cesta básica

Publicado em 05/05/2010 07:23 1065 exibições
O preço do tomate, que assustou os consumidores nos primeiros meses do ano, foi o responsável pela redução de 3,27% no valor da cesta básica no mês de abril em Londrina. Há algumas semanas, o quilo do produto chegou a R$ 5,00 nas feiras e supermercados, mas na última pesquisa realizada por alunos da Faculdade Pitágoras em nove supermercados da cidade, o quilo do produto variou entre R$ 1,38 e R$ 3,78, uma diferença de 173,91% de um supermercado para outro.

Entre os sete produtos com redução de preços em abril, a liderança ficou com o tomate, com 35,12%. A tendência de baixa pode ser observada ontem em alguns supermercados de Londrina que venderam o produto na promoção por R$ 0,98 o quilo, aumentando a procura da hortaliça por parte dos consumidores. A banana, por sua vez, liderou a lista dos produtos com aumento, com 14,44%.

O professor e economista Flávio Oliveira dos Santos, que coordena a pesquisa da cesta básica em Londrina, diz que o aumento do preço do tomate no começo do ano foi causado pelo excesso de chuva e pela falta de plantio do produto para atender a demanda, que ficou concentrada no mês de dezembro. Segundo ele, a oferta de tomate está normalizada, ""pelo menos por enquanto"". O professor teme que uma redução da temperatura nas próximas semanas também possa prejudicar a produção no campo.

A cesta básica no mês de abril custou R$ 213,23 para uma pessoa e R$ 639,69 para uma família de quatro pessoas, considerando dois adultos e duas crianças. No supermercado com os maiores preços, a cesta básica custaria R$ 684,95 e no supermercado com os menores preços ficaria em R$ 544,40. Se o consumidor optasse pela pesquisa de preços, comprando apenas os produtos mais baratos, o valor da cesta básica cairia para R$ 493,17, o que representa uma economia de R$ 191,78, ou 38,89%, em comparação com os preços mais elevados.

Apesar da redução no mês de abril, a cesta básica em Londrina acumula alta de 16,59% neste ano e de 8,34% nos últimos 12 meses.

Tags:
Fonte:
Folha de Londrina

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário