Citricultores reivindicam solução para problemas antigos do setor em reunião nesta quinta-feira (01)

Publicado em 01/08/2013 14:50 e atualizado em 01/08/2013 15:56
588 exibições

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, José Gerardo Fontelles, confirmou nesta quinta-feira (01), que o ministro da Agricultura, Antônio Andrade, autorizou o pagamento da subvenção aos produtores de laranja, que participaram dos leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro). O governo havia suspendido o pagamento da subvenção  depois de suspeitas de fraude nos leilões, realizados entre setembro do ano passado e janeiro deste ano.

Essa medida foi anunciada depois que um grupo de citricultores paulistas realizou uma manifestação em frente ao Ministério da Agricultura, em Brasília, nesta manhã, protestando contra a falta de apoio federal ao setor. 

O pagamento da subvenção é apenas um item da pauta de reivindicações que os produtores devem apresentar numa reunião às 15 horas com o Ministro Antônio Andrade.  

O presidente da Câmara Setorial da Laranja Marco Antônio dos Santos lembra que as reivindicações são praticamente as mesmas já aprovadas em safras anteriores. Entre elas, recursos para financiamento de custeio e investimentos, inclusão da laranja no Programa de Garantia de Preço Mínimo (PGPM) a R$ 10,10 a caixa de 40,8kg, a prorrogação das dívidas dos produtores, que no estado de São Paulo chega a R$ 1 bilhão e a liberação de crédito para erradicação de pomares improdutivos. 

O setor também quer contestar o veto da presidente Dilma Rousseff à inclusão do suco de laranja 100% puro na cesta básica, que implicaria na desoneração do produto através da redução de PIS/COFINS para o suco. 

Entre as novas reivindicações, o grupo pede mais atenção e soluções para as questões fitossanitárias, como no caso do greening.

Em Brasília, onde a reunião acontece, cerca de 50 produtores manifestam com faixas e 200 caixas de laranja que serão distribuídas à população. O grupo veio  de ônibus do polo citrícola de São Paulo. De acordo com eles, as dificuldades financeiras impediram muitos citricultores de se descolarem até a capital federal.

Assista aqui a entrevista do presidente da Câmara Setorial da Laranja, Marco Antônio dos Santos.

 

 

Tags:
Por: Aleksander Horta e Juliana Ibanhes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário