Primeiro quadrimestre do ano safra fecha com alta de 24% nas exportações de suco de laranja

Publicado em 06/11/2019 15:38
83 exibições

LOGO nalogo

Dados divulgados pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) nesta quarta-feira (06) apontam alta nas exportações do suco de laranja desde o início do ano safra, em julho, até o fechamento de outubro. De acordo com a entidade, nestes quatro meses o aumento foi de 24% em relação ao mesmo período do ano passado. A safra grande e o alto estoque do produto totalizaram 379.457 toneladas até agora, enquanto no ano passado foram 307.112 toneladas.

Apesar de o preço do quilo do suco ter despencado cerca de 15% em outubro deste ano em comparação com o mesmo mês de 2018, segundo estatísticas da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Comex) do Ministério da Economia, nos últimos quatro meses as exportações brasileiras fecharam com bom faturamento. Segundo a CitrusBR, a soma entre julho e outubro foi de  US$ 655,4 milhões, 11% acima dos US$ 588,3 milhões faturados durante os quatro primeiros meses do ano safra do ano passado.

Os países da União Europeia continuam sendo os maiores compradores do produto brasileiro, e aumentaram as aquisições em 31% em relação ao primeiro quadrimestre do ano safra de 2018. O maior volume de compras pelo bloco também resultou em um faturamento 20% acima do obrido no período do ano passado. Ibiapaba Netto, diretor executivo da Citrus BR, explica que o consumo do suco nestes países é diretamente relacionado à renda, que é maior. 

Queda nos EUA e prospecção na China

Nestes primeiros quatro meses do ano safra o Brasil viu cair 5% as exportações para Estados Unidos, que também representavam um grande mercado consumidor. Para Netto, a queda é preocupante, mas há expectativa de ampliar as exportações para um país que vem aumentando o consumo: a China.

De julho a outubro deste ano, a China dobrou suas importações de suco de laranja brasileiro, e nesta safra já foram exportadas para o país 14.768 toneladas, 109% a mais que nos quatro meses da safra anterior. O faturamento no período também aumentou 44%.

Netto afirma que o Brasil está se movimentando para ampliar o mercado consumidor do suco na Ásia, em especial na China, com quem o governo e a CitrusBR já têm negociado. "Fui para a China três vezes nos últimos 12 meses para discutir estas questões e estamos aguardando a solidificação deste negócio", explica. O Japão também registrou aumento nas importações de suco de laranja nos últimos quatro meses 17% a mais do que no período do ano passado e com faturamento 8% maior.

2020 pode ser difícil

Segundo Ibiapaba Netto, o ano que vem pode ser difícil para o mercado de exportação de suco de laranja. A explicação é de que a atual safra é grande, o que deve gerar estoques maiores e com isso, queda nos preços. "Supondo que a próxima safra seja pequena, os estoques podem se equilibrar, mas se vier novamente uma safra grande, vai 'bagunçar a casa'', disse.

A diferença entre o mercado de exportações do setor no mês de outubro da safra atual em relação à safra anterior mostrou queda de 16,4% no faturamento e 9,6% menos produto embarcado, segundo dados do Comex. 

Tags:
Por: Letícia Guimarães
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário