Dia do Citricultor: Produtores de frutas cítricas garantem alimento saudável no Brasil e no mundo

Publicado em 08/06/2021 10:57 126 exibições

O Brasil é um tradicional produtor de frutas cítricas. Laranjas, limões, limas e tangerinas são variedades conhecidas e que fazem parte da rotina do brasileiro, seja em consumo in natura ou em forma de sucos e sobremesas.

Hoje, 8 de junho, o país comemora o Dia do Citricultor. A data foi estabelecida em 1969 para relembrar a importância desse profissional para a fruticultura brasileira. E o papel do citricultor é tão relevante, que faz do país o maior produtor mundial de laranja.

Para a safra 2021/2022, o Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) estima uma produção de 294,1 milhões de caixas de 40,8 quilos no cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo e Sudoeste de Minas Gerais. O valor corresponde a um aumento de 9,51% com relação à última safra.

O Brasil também é líder na exportação mundial de suco de laranja. De acordo com o Comex Stat, em 2020, os embarques superaram US$ 1,4 bilhão. Já no primeiro quadrimestre de 2021, a exportação já supera 21,2% o registrado no mesmo período do ano passado. Segundo a CitrusBR, o Brasil responde por 79% do suco de laranja comercializado no mundo.

A citricultura está presente em todos os estados brasileiros. Mas para os cultivos comerciais, Minas Gerais e São Paulo ocupam posição de destaque no ranking nacional. Conforme dados do IBGE, em 2019, a área cultivada com laranja era de 592 mil hectares, limão 56 mil hectares e tangerina 52 mil hectares.

Para o presidente da Comissão Nacional de Fruticultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Luiz Roberto Barcelos, a citricultura é um setor fundamental da cadeia de frutas não só pelo destaque no cenário internacional, mas também por promover o sustento de muitas famílias brasileiras.

“Temos muito orgulho da citricultura. Muitos produtores, que têm uma área menor não conseguem ter escala para produzir outra cultura, mas conseguem plantar pomar de citros e obter uma boa renda para sustentar sua família”, disse.

Curiosidades sobre a laranja: Os Estados Unidos são o país que mais consome a laranja na forma de suco; Existe um museu de laranjas (Museu de la Taronja) que fica em Burriana, perto de uma cidade de Valência, na Espanha; A vitamina C encontrada na laranja tem ação antioxidante.

Curiosidades sobre o limão: O limão possui uma substância que aumenta as defesas do corpo e é antiviral. Também atua na digestão de amidos e proteínas e ainda auxilia o trabalho do intestino.

Curiosidades sobre a lima: As variedades Taiti e Galego não são consideradas limões, mas limas ácidas. As limas são bastante usadas na higiene doméstica, como remoção de manchas em vidros e mármore.

Curiosidades sobre a tangerina: No Brasil a tangerina também é conhecida como mexerica, bergamota e ponkan. Os gomos da mexerica ajudam a reduzir a absorção de glicose e gorduras. Sua árvore pode chegar a 7 metros de altura.

A laranja está presente na família de Frauzo desde 1971. A atividade começou com seus avós José Ruiz Barroquelo e Maria Dolores Ruiz Sanches, no município de Ibitinga, em São Paulo. Na época Frauzo não era nascido, mas seu pai e tio já auxiliavam na propriedade.

“Nas décadas de 70 e 80 a produção de laranja se mostrou uma atividade muito promissora e rentável devido aos preços interessantes, em razão das constantes geadas e perdas de produção nos Estados Unidos”, disse.

O produtor contou que a família também tem uma propriedade com produção de laranja no município Itaju. “Tudo o que temos hoje é consequência da atividade. Foi o que me proporcionou os estudos. Sou engenheiro agrônomo, pós-graduado na área de citricultura, além de ter mestrado e doutorado na área de limão”.

Hoje Frauzo é vice-prefeito de Ibitinga e compõe a diretoria do Sindicato Rural da Região. “A política é só uma fase, não é a minha vida, nem da minha família, mas sim a citricultura. Foi ela que impulsionou a vida de todos nós”.

Fernando Rogério produz limão desde 2016. Na época, a propriedade era localizada no interior de São Paulo. Hoje, o cultivo da fruta é realizado no município de Jaíba, em Minas Gerais.

“Eu trabalho com a venda do limão pra o mercado interno e externo e precisei plantar para atender a procura da fruta de qualidade, juntamente com as certificações exigidas pela Europa”, disse.

Quando questionado sobre a representatividade da atividade, Fernando afirmou que sua vida gira em torno do limão. “Graças a Deus estamos crescendo por causa da venda e do plantio”.

A produtora Olímpia iniciou na atividade em agosto de 2004. Segundo ela, na época a cultura da banana era o “carro chefe” na região. Mas parte dos produtores migrou para o plantio de limão.

“A expectativa era de melhoria, uma vez que havia a possibilidade de trabalhar com os dois mercados, tanto interno, quanto externo”, explicou.

Segundo Olímpia, a cultura do limão para a Associação de Produtores de Limão e outras frutas do Jaíba (ASLIM) é fundamental e benéfica. “Hoje estamos consolidados no mercado”.

Tags:
Fonte:
CNA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário